Irão: José Maria Neves lamenta morte de Raisi e apela à paz

O Presidente da República lamentou esta segunda-feira, 20, a morte do homólogo iraniano, Ebrahim Raisi, num acidente de helicóptero, no domingo, esperando que “não haja qualquer pretexto” para o agravar do cenário de conflito no Médio Oriente.

“Estamos a enviar uma nota de pesar ao Governo e ao povo iraniano pela perda do Presidente e do ministro dos Negócios Estrangeiros que lamentamos profundamente. Esperamos que não haja qualquer pretexto para o aprofundamento do conflito que existe naquela região”, referiu José Maria Neves, em declarações à Rádio de Cabo Verde, feitas durante uma visita a Portugal.

O chefe de Estado cabo-verdiano disse esperar “que esta morte sirva para criar novas oportunidades para a paz”.

“Precisamos dramaticamente de paz naquela região, de uma solução negociada para o conflito que perdura entre Israel e a Palestina e toda aquela região que está muito conturbada”, acrescentou.

“Espero que esta morte, que lamentamos profundamente, abra caminho para a negociação, para a busca da paz e para que haja muito mais estabilidade naquela região”, concluiu.

As equipas de socorro iranianas recuperaram hoje os restos mortais de Ebrahim Raisi e dos outros oito passageiros que seguiam no helicóptero que se despenhou no domingo no noroeste do Irão, anunciou a organização humanitária Crescente Vermelho.

O helicóptero que transportava também o ministro dos Negócios Estrangeiros, Hossein Amir-Abdollahian, despenhou-se na zona de Kalibar e Warzghan, na província do Azerbaijão Oriental, no noroeste do país.

O Governo iraniano confirmou a morte de Raisi, acrescentando que o desastre não vai causar “qualquer perturbação na administração” do país.


Lusa

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest