Joe Biden concede perdão a condenados por posse de marijuana

O Presidente americano anunciou nesta quinta-feira, 6, a assinatura de decretos executivos a descriminalizar o uso da marijuana, que, neste momento, é usado de forma legal, para uso médico em 37 Estados e disponível para uso recreativo em 19 Estados, além de Washington e Guam.

Numa mensagem gravada em vídeo, Joe Biden anunciou um perdão para todos os crimes federais anteriores de simples posse da substância, uma medida que pode beneficiar  mais de 6.500 americanos.

Entretanto, funcionários do Governo disseram aos jornalistas que a maioria das condenações por posse de marijuana acontece a nível dos Estados, o que levou o Presidente a pedir aos governadores que emitam indultos por porte da droga.

Nos decretos, Biden também procedeu à revista da designação da marijuana a nível federal que, actualmente, é classificada pela Agência de Controlo de Drogas (DEA) como droga de Classe I, sem uso médico e com alto potencial de abuso, ao mesmo nível da heroína e do LSD.

“Como eu disse quando me candidatei à Presidência, ninguém deveria estar preso apenas por usar ou possuir marijuana”, disse Biden em comunicado, acresentando que “é legal em muitos estados e registos criminais por porte de marijuana levaram a barreiras desnecessárias ao emprego, moradia e oportunidades educacionais”.

O Presidente também se referiu às disparidades raciais em torno de quem sofre as consequências.

“Enquanto pessoas brancas, pretas e pardas usam marijuana de forma semelhante, pessoas negras e pardas são presas, processadas e condenadas com penas desproporcionais”, concluiu Joe Biden.

Funcionários do governo disseram a repórteres que o Presidente apoio o controlo do tráfico, marketing e vendas para menores de idade.

O director executivo da NORML, um grupo que faz lobby pela legalização da marijuana para adultos, Erik Altieri, disse que as acções do governo estão atrasadas e o defendeu que o Presidente deve trabalhar com o Congresso para regular a marijuana de forma semelhante ao álcool.

Desde que a Califórnia  tornou-se no primeiro Estado a legalizar a marijuana medicinal em 1996, um número crescente de americanos apoiou a descriminalização da droga.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest