Jornalistas portam-se mal no CAN, diz a CAF

CAF acusa-os de pancadaria entre si e de insultarem treinadores e jogadores e aparentemente jornalistas também usaram drones dentro dos estádios.

Jornalistas que estão a cobrir os jogos do Campeonato Africano das Nações (CAN 2023) têm-se envolvido em comportamentos “impróprios” e “não éticos”, disse a Confederação Africana de Futebol, que ameaçou retirar as acreditações desses profissionais da informação.

Aparentemente alguns jornalistas têm-se deixado levar pelo entusiasmo dos jogos, envolvendo-se em insultos e confrontos com outros jornalistas nas zonas a si reservadas, disse a CAF.

“Nós compreendemos que somos todos os adeptos do futebol e temos paixão pelas nossas seleções nacionais, mas espera-se que os jornalistas observem padrões profissionais”, disse o comunicado afirmando que esse comportamento tem sido exacerbado pela presença de pessoas que não são jornalistas nos locais reservados para os media.

“Qualquer profissional dos media que esteja envolvidos em celebrações selvagens e abusos a outros colegas dos media será imediatamente removido pela segurança e a sua acreditação será retirada”, avisou a CAF

“Qualquer representante dos media que esteja envolvido em lutas ou brigas na zonas do media terá a sua acreditação retirada”, continuou a CAF que avisou que isso será também feito contra qualquer jornalista que “use linguagem vulgar nas zonas de imprensa quer contra treinadores, jogadores ou os seus colegas”.

A CAF avisou os jornalistas que fazem transmissões em direto na zona mista são proibidos e acrescentou:

“O uso de drones está estritamente proibido”.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest