JpD acusa JPAI de proferir acusações “irresponsáveis” e “infundadas” sobre fórum da Juventude

A Juventude para a Democracia (JpD) acusou hoje a Juventude do PAICV (JPAI) de proferir acusações “irresponsáveis” e “infundadas”, baseadas em discursos vazios e desprovidos de credibilidade e de falta de seriedade.

As acusações foram feitas esta manhã, em conferência de imprensa, pelo membro da Juventude para a Democracia, Cesar Varela, em reacção às afirmações do secretário geral da JPAI que considerou que a juventude cabo-verdiana é a camada mais afectada pela má governação do país e falta de implementação de políticas públicas por parte do Governo e do MpD.

“Recentemente, temos sido bombardeados por uma enxurrada de conferências de imprensa da JPAI, caracterizadas por discursos vazios e desprovidos de credibilidade e têm expressado frustrações persistentes com a falta de liderança clara e uma estratégia unificada”, referiu.

Para este responsável, as acusações feitas pela JPAI demonstram claramente a falta de seriedade e de responsabilidade por parte da oposição tambarina que continua a descredibilizar a realização de fóruns com foco na juventude em Cabo Verde.

Em contraste, segundo realçou, a Juventude para a Democracia (JpD) tem demonstrado uma postura coerente e responsável nas suas intervenções, focando em soluções concretas para os desafios enfrentados pela juventude cabo-verdiana.

Entretanto avançou que o Governo tem implementado programas estrategicamente traçados para aproveitar os subsídios desses fóruns de maneira eficaz e direccionada, beneficiando os jovens em diversas áreas como educação, emprego, turismo e desenvolvimento social.

Explicou que esses fóruns são espaços vitais onde os jovens se reúnem para expressar suas opiniões e influenciar decisões que moldam seu próprio destino e constituem também uma plataforma de discussão e incubadoras de ideias, onde a energia criativa e inovadora da juventude pode florescer.

“O conceito de ‘Cidade Capital da Juventude’ reúne jovens de todo o país e do mundo, promovendo a aprendizagem intercultural e um sentido prático do que é ser jovem. Questões como cidadania, mobilidade, criatividade, desenvolvimento pessoal e social são abordadas, fomentando oportunidades de formação, intercâmbio e desenvolvimento”, apontou.

Segundo disse, o Banco Jovem Mulher é um projecto entre vários outros, resultante da elaboração de relatórios finais dos fóruns “Cidades Capitais da Juventude”.

Cesar Varela garantiu ainda que o Governo de Ulisses Correia e Silva assumiu um compromisso com a juventude cabo-verdiana desde o início da sua liderança e este acordo tem sido evidente nas políticas públicas implementadas, centradas no desenvolvimento dos jovens como a aposta para o futuro.

Neste sentido realçou que houve redução significativa das desigualdades entre os jovens, queda do desemprego jovem de 15% em 2016 para 10,3% em 2023, estabelecimento de fundos e incentivos para jovens agricultores e criadores de gado, educação secundária gratuita para todos os jovens, aumento das bolsas de estudo e criação de fundos para pagamento de dívidas de propinas em atraso e estabelecimento de políticas estratégicas para a juventude.

Na ocasião, convidou todos os jovens a participarem nestes fóruns, inclusive da JPAI, no sentido de juntos construírem uma solução mais robusta, sustentável e justa para todos os cabo-verdianos.

A Juventude para a Democracia (JpD) promove este sábado, 29, na Assembleia Nacional, um fórum de debate para a formação política dos jovens, centrado nas políticas públicas, enquadrado na IV edição da Universidade do Poder Local.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest