JpD tem sido uma boa escola de formação política para os jovens – Vander Gomes

O presidente da Juventude do Movimento para a Democracia (JpD) disse hoje que a JpD, ao longo dos anos de história, tem sido uma “boa escola” de formação política para os jovens, em vários domínios.

Vander Gomes falava na abertura da IV edição da Universidade do Poder Local, na Assembleia Nacional, sob o lema “Agenda jovem nas políticas públicas”.

Explicou que a escolha deste lema é no sentido de criar espaços para que os jovens opinem sobre a construção do programa de governação do Movimento para a Democracia (MpD, no poder), no que tange ao futuro municipal do país, através dos fóruns, a Universidade do Poder Local e a Universidade de Verão.

Este fórum, conforme este líder juvenil político, visa capacitar os jovens, dar instrumentos políticos e sociais para eles, para que nas eleições possam também ter todas as informações para decidirem em consciência.

Neste particular, apontou um conjunto de eventos que querem apostar fortemente nos jovens para que ganhem os “softkills” necessários para a formação política que querem, nomeadamente, conferências, universidades do poder local e universidades de verão.

“Queremos promover a participação política, a cidadania activa, o envolvimento dos jovens na vida pública e política nacional”, completou, assegurando que os dados apontam que 80% dos jovens estão “desacreditados” no sistema político democrático nacional, mas que a reivindicação deste partido e outros partidos é sempre a inclusão de mais jovens na política e na lista das eleições.

Neste sentido, Vander Gomes defendeu que é preciso trabalhar na formação dos jovens para que, de facto, se mude este “status”.

Com este fórum, acrescentou ainda querem preparar os jovens para a renovação política do país, para que sejam comprometidos e preparados para as próximas gerações de políticos e de geração que se está a formar.

Por outro lado, afirmou ainda que é preciso capacitar os jovens para que não caem nos “discursos populistas”, ressaltando que os movimentos populistas e os populistas têm estado a crescer em Cabo Verde e que isto corresponde a uma preocupação da JpD.

“Temos vários sinais de pessoas que vendem facilitismo, porque os populistas normalmente vendem facilitismo, mas depois, na hora da implementação dessas medidas políticas, encontram sempre subterfúgios para fugir das suas responsabilidades”, sublinhou.

O presidente da JpD defendeu, neste aspecto, que se os jovens estiverem bem informados e formados politicamente “não haverá espaços” para que esses populistas encontrem caminho para disseminar informações falsas, erradas e pôr em perigo tudo o que foi construído ao longo desses 34 anos de democracia no país.

E com a expansão das redes sociais, acrescentou ainda que é “mais fácil” encontrar pessoas a escrever, sobretudo no facebook para produzir e a reproduzir informações completamente falsas.

Este fórum contou com a participação de diversas personalidades da política em Cabo Verde.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest