Legislativa 2021/Maio: Edson Alves garante que vai ser uma voz viva no Parlamento a defender os interesses da ilha

Legislativa 2021/Maio: Edson Alves garante que vai ser uma voz viva no Parlamento a defender os interesses da ilha

O cabeça-de-lista do Partido Africano de Independência de Cabo Verde (PAICV) no Maio disse hoje que vai ser uma voz viva no Parlamento a defender os interesses da ilha e agradeceu a confiança nele depositada.

 

Edson Alves começou por agradecer a todos os maienses que votaram na sua candidatura e no partido, pelo que, garantiu retribuir isso sendo a sua voz na casa parlamentar e considerou que a caminhada ”não foi fácil”, tendo em conta as várias dificuldades que enfrentou durante esta campanha.


Aquele eleito reconheceu, por outro lado, que a abstenção foi significativa, pelo que prometeu trabalhar para mudar este cenário nos próximos tempos sublinhando que “o navio que estava previsto para trazer as pessoas para virem votar não o fez.


Informou que tudo foi feito a tempo, por isso não entende a razão para a não realização de uma viagem marítima que estava prevista para acontecer na manhã de hoje, entre a Cidade da Praia e a ilha do Maio, o que considera ser uma tentativa de “boicote”.


Edson Alves disse ainda que sempre levou a sua mensagem de que o que lhe move são os interesses da ilha do Maio e garantiu que vai continuar com esta postura, porque a partir de hoje está com mais responsabilidade que, conforme disse, está preparado para exercer e com toda a humildade.


O PAICV, segundo os dados da CNE, conseguiu 1.131 votos, que traduz-se em 32,2 por cento (%) e consegue assim eleger um deputado na ilha.


Às eleições legislativas de hoje, para a eleição de 72 deputados, em 13 círculos eleitorais, dos quais dez no País e três na diáspora, concorreram seis partidos – PAICV, MpD, UCID, PTS, PSD e PP.


PAICV, MpD e UCID concorreram em todos os círculos, o PP em seis círculos (Santiago Sul, Santiago Norte, Boa Vista e os três da diáspora), o PTS também em seis círculos (São Vicente, Santiago Sul, Santiago Norte e os três da diáspora) e o PSD em quatro círculos (Santiago Norte, Santiago Sul, América e África).

 

Inforpress/Fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest