Legislativa 2021: O investimento público no Sal passou de 600 mil contos para mais de dois milhões – Janine Lélis

Legislativa 2021: O investimento público no Sal passou de 600 mil contos para mais de dois milhões – Janine Lélis

A cabeça-de-lista do MpD, Janine Lélis, afirmou que a ilha do Sal tem hoje investimento público de dois milhões de contos, graças ao Governo de Ulisses Correia e Silva que é “amigo e parceiro das câmaras municipais”.

Janine Lélis reiterou à Inforpress, que todos os investimentos realizados na ilha durante este cinco anos de mandato do autarca Júlio Lopes, foram realizados graças a este Governo que sempre entendeu que “as câmaras são parceiras de desenvolvimentos”, facto que antes não acontecia no país.

“Júlio Lopes fez porque encontrou este Governo amigo e parceiro. A ilha do Sal tinha um investimento público de 600 mil contos e passou para mais de dois milhões de contos em cinco anos e isso só aconteceu com o Governo do MpD e de Ulisses Correia e Silva”, frisou Janine Lélis.


É que, acrescentou a candidata, é entendimento do seu partido que as câmaras municipais são parceiros do Governo que conseguiu atingir esse objectivo porque decidiu que a taxa turística deveria ficar no Sal”, frisou Janine Lélis.


Lélis declarou que esta é uma visão defendida pelo seu partido e inclui todas as câmaras do país, mesmo as da oposição.


“Temos outro exemplo, o Jorge Figueiredo, que foi trabalhador. O Sal deve muito a esse homem, pelo empenho e dedicação, mas não teve a sorte e o privilégio de ter um Governo amigo e parceiro para ajudá-lo”, exemplificou a candidata do MpD que defendeu que essa é uma visão de desenvolvimento que ajuda o Governo a ter parcerias com as câmaras municipais.


“Assim como fez com a Câmara Municipal do Sal, o Dr. Ulisses Correia e Silva fez com todos os municípios, mesmo aqueles que são dirigidos pela oposição”, afiançou.


Na óptica da cabeça-de-lista do MpD, mesmo com as limitações orçamentais trazidas pela pandemia, o Governo suportado pelo seu partido soube responder às necessidades dos municípios, sempre motivado pela “integridade da pessoa humana”.


“É verdade que a pandemia trouxe muitos desafios, mas mesmo em pandemia, nós soubemos responder. Nós protegemos famílias, trouxemos rendimentos de inclusão, protegemos trabalhadores, trouxemos o lay-off, protegemos empresas, trouxemos moratória e linhas de crédito”, disse a candidata.


“Nós tivemos limitações orçamentais, mas fizemos prioridades, porque nós, o que nos motiva é a integridade da pessoa humana. O sangue que nos corre nas veias é o sangue humano, sangue de gente que protege, que quer fazer para as pessoas e para o desenvolvimento do Sal e de Cabo Verde”, garantiu.


Às legislativas do dia 18 de Abril, para a eleição de 72 deputados em 13 círculos eleitorais, dos quais 10 no País e três na diáspora, concorrem seis partidos – PAICV, MpD, UCID, PTS, PSD e PP.


PAICV, MpD e UCID concorrem em todos os círculos, PP em seis círculos (Santiago Sul, Santiago Norte, Boa Vista e os três da diáspora), PTS também em seis círculos (São Vicente, Santiago Sul, Santiago Norte e os três da diáspora) e PSD em quatro círculos (Santiago Norte, Santiago Sul, América e África).


As últimas eleições legislativas em Cabo Verde ocorreram no dia 20 de Março de 2016, tendo o Movimento para a Democracia (MpD) vencido com maioria absoluta, ao eleger 40 deputados, o PAICV 29 e a UCID três.


Inforpress/Fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest