Legislativas 2021: Balanço a meio percurso é “muito positivo” – Ulisses Correia e Silva

O cabeça-de-lista do MpD pelo círculo eleitoral de Santiago Sul, Ulisses Correia e Silva, considerou hoje que a sua candidatura tem tido “muita adesão e participação”, pelo que faz um balanço “muito positivo” a meio percurso da campanha.

“É muito positivo, temos tido muita adesão, muita participação, muita juventude e muita força”, precisou, acrescentando que aquilo que é o sentimento geral é que o Movimento para a Democracia merece um segundo mandato para, em condições muito mais favoráveis, dar “o salto que este País precisa”.

Em São Domingos, onde o candidato “ventoinha” esteve esta quinta-feira, Correia e Silva disse que o MpD tem que reforçar a sua confiança naquele concelho, onde, entretanto, assegurou, todos os dados mostram que inverteram a tendência relativamente às eleições autárquicas, estando o MpD à frente.


“Estamos à frente e com merecimento porque fizemos muito e temos ainda muito por fazer, é preciso ter em conta que temos uma realidade muito diferenciada em São Domingos”, justificou.


Exemplificou que há zonas que têm um potencial turístico, como Praia Baixo, pelo que estão a construir a estrada Nazaré/Praia Baixo e a requalificar a orla marítima. Por outro lado, ajuntou, há localidades mais rurais onde a agricultura é uma realidade e onde têm estado também a investir na mobilização de água e energias renováveis.


Ademais, avançou o candidato do MpD, há projectos hidroagrícolas a funcionar “muito bem” e, indicou, o caminho é continuar e reforçar toda a acção de investimentos que têm estado a fazer para que São Domingos ganhe “boa” dinâmica de desenvolvimento.


Na localidade de Nora, segundo Ulisses Correia e Silva, a “boa novidade” é que o Governo, de que foi primeiro-ministro nos últimos cinco anos, tem uma estrada em construção que “brevemente” será concluída.


“Vem resolver um problema de acessibilidade, de desencravamento desta localidade”, sublinhou, em declarações aos jornalistas, a meio do percurso que a candidatura “Cabo Verde no caminho seguro” efectuou à infra-estrutura rodoviária em construção.


Quanto às actividades de campanha em meio à uma pandemia, reconheceu que “não é uma gestão fácil”, mas, advogou que a mensagem que se deve passar é a de que todos devem fazer a máxima protecção possível, e que, por ser uma actividade que aglomera muitas pessoas, pode ser factor de transmissão, se as pessoas não se protegerem.


“Temos verificado que aqueles que nos acompanham têm estado na maior parte do tempo com máscara. Portanto, é uma mensagem para todos continuarem a se proteger porque temos que ganhar este combate contra a covid-19”, frisou.


Às legislativas do dia 18 para eleição de 72 deputados em 13 círculos eleitorais, dos quais dez no País e três na diáspora, concorrem seis partidos – PAICV, MpD, UCID, PTS, PSD e PP.


PAICV, MpD e UCID concorrem em todos os círculos, PP em seis círculos (Santiago Sul, Santiago Norte, Boa Vista e os três da diáspora), PTS também em seis círculos (São Vicente, Santiago Sul, Santiago Norte e três diáspora), e PSD em quatro círculos (Santiago Norte, Santiago Sul, América e África).


As últimas eleições legislativas em Cabo Verde ocorreram no dia 20 de Março de 2016, tendo o Movimento para a Democracia (MpD) vencido com maioria absoluta, ao eleger 40 deputados, o PAICV 29 e a UCID três.

 

Inforpress/Fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest