Legislativas 2021/Sal: “Estas eleições foram claramente compradas” – UCID

Cabeça-de-lista da União Cabo-verdiana no Sal

Legislativas 2021/Sal: “Estas eleições foram claramente compradas” – UCID

O cabeça-de-lista da União Cabo-verdiana, Independente e Democrática (UCID), para o círculo eleitoral do Sal, Aldirley Gomes, considerou que essas eleições que deram vitória ao Movimento para a Democracia (MpD) foram “claramente compradas”.

Aldirley Gomes fez estas declarações numa primeira reacção sobre os resultados da UCID no círculo eleitoral do Sal, onde a “onda azul” obteve 1720 votos.


“Nós estamos tranquilos. Fizemos o nosso trabalho e fizemo-lo bem. Sabíamos o terreno que estávamos a pisar, ficou claro que o partido do Governo comprou, claramente essas eleições (…), temos é que seguir trabalhando”, frisou, sublinhando que a candidatura já vinha chamando a atenção pela forma como o sistema “tem estado a dar essas vitórias aos partidos do Governo”.


Aldirley Gomes vai, entretanto, mais longe dizendo que a UCID teve uma “clara demonstração” como as coisas funcionam.


“Se nós continuarmos a comprar eleições como nós vimos na ilha do Sal, obviamente que a democracia está morrendo em Cabo Verde. Compra de consciência, compra de votos, distribuição de cestas básicas, distribuição de dinheiro… Isso não é democracia. Por isso que dizemos que estas eleições foram claramente compradas”, sentenciou.


“Nós vimos as próprias instituições a fazer vista grossa perante questões que deveriam ser cuidadas para que a democracia não tivesse essa mancha que estamos a ver hoje. A democracia cabo-verdiana está claramente moribunda, a paz social, a estabilidade política em Cabo Verde está ferida de morte”, lamentou.


Enquanto político, Aldirley Gomes diz que o trabalho continua, uma vez que estão a “pressionar o sistema”.


“Irá chegar o dia em que conseguiremos debelar essa situação. Não podemos desistir. Isso foi só mais uma etapa, mais um aprendizado, vamos continuar”, finalizou, advertindo que se as pessoas “continuarem a vender o seu voto o País nunca vai mudar”.


“O que vamos fazer é perpetuar esses partidos que continuam a buscar as maiorias para beneficiar o próprio partido e os seus militantes, enquanto os cidadãos continuam à espera de soluções. Nós já vimos isso ao longo dos 46 anos de independência e ainda vamos ter períodos negros daqui para a frente, pelo menos nos próximos cinco anos”, ponderou.


No Sal o MpD elege três dos quatro deputados, e o PAICV um.


Num universo de 19.618 eleitores, no Sal, 6.659 votaram MpD, 3.163 no PAICV, 1.720 votaram UCID, contra uma taxa de abstenção a volta de 39.6%.


Às legislativas deste domingo para a eleição de 72 deputados, em 13 círculos eleitorais, dos quais dez no País e três na diáspora, concorrem seis partidos – PAICV, MpD, UCID, PTS, PSD e PP.


PAICV, MpD e UCID concorrem em todos os círculos, PP em seis círculos (Santiago Sul, Santiago Norte, Boa Vista e os três da diáspora), PTS também em seis círculos (São Vicente, Santiago Sul, Santiago Norte e três diáspora), e PSD em quatro círculos (Santiago Norte, Santiago Sul, América e África).


As últimas eleições legislativas em Cabo Verde ocorreram no dia 20 de Março de 2016, tendo o Movimento para a Democracia (MpD) vencido com maioria absoluta, ao eleger 40 deputados, o PAICV 29 e a UCID três.


Inforpress/Fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest