Legislativas 2021/Santiago Sul: UCID pede confiança do eleitorado para “fazer diferente”

Cabeça-de-lista da UCID para o círculo eleitoral de Santiago Sul

Legislativas 2021/Santiago Sul: UCID pede confiança do eleitorado para “fazer diferente”

O cabeça-de-lista da União Cabo-verdiana Independente Democrática (UCID) para o círculo eleitoral de Santiago Sul, Francisco Silva, pediu hoje a confiança do eleitorado de Santiago, para romper com o sistema político vigente e “fazer diferente”.
Cabeça-de-lista da UCID para o círculo eleitoral de Santiago Sul

Neste quinto dia de campanha eleitoral, a comitiva dos democratas cristãos na região de Santiago Sul continuou a privilegiar os contactos com a “periferia” e realizou contactos porta-a-porta em Fundo Safende e Alto Safende, zonas que, segundo disse, “nem parecem que pertencem ao município da Praia”.

Para além do desemprego, problema comum de todo Cabo Verde, o candidato foi confrontado ainda com problemas de habitação, de saneamento, falta de água, problema de ordenamento e uma população desacreditada na política.


“Isto é consequência das políticas erradas levadas a cabo tanto pelo MpD como pelo PAICV. É neste sentido que estamos a propor uma agenda de transformação e desenvolvimento de Santiago Sul e de forma particular do município da Praia, para que essas populações se sintam mais incluídas”, disse.


Francisco Silva garante que a UCID é “diferente” e se merecer a confiança do eleitorado promete trabalhar para o povo e não para um grupinho de pessoas, como tem acontecido com os dois partidos do arco do poder.


“Queremos dizer à população que a UCID é a melhor opção. Queremos romper com o sistema político para mostrar que a política é um acto nobre e algo que deve ser feita para servir toda a população e não um grupinho de pessoas”, realçou.


Para combater o desemprego, o partido tem como lema de candidatura “Basta dos mesmos. Somos opção sim”, apontando a diversificação da economia, de forma a promover a criação de postos de trabalho.


O partido, que tem a educação como um dos pilares da sua plataforma, prometeu “políticas abrangentes” nesta área para que todas as crianças e jovens tenham oportunidade de maximizar os seus conhecimentos.


Para tal , propõe investir na formação profissional, cujas áreas serão definidas de acordo com as potencialidades de cada zona, aumentar o número de bolsas de estudo e criar uma vertente investigativa para levar novas tendências e novas tecnologias para o empoderamento dos jovens e novas formas de produção.


“Há um conjunto de iniciativas dentro do sector da educação, precisamente para podermos incluir os jovens mais desfavorecidos e que neste momento sentem-se marginalizados dentro sistema produtivo e desenvolvimento do país”, explicou.


Às legislativas do dia 18 de Abril para eleição de 72 deputados, em 13 círculos eleitorais, dos quais dez no País e três na diáspora, concorrem seis partidos – PAICV, MpD, UCID, PTS, PSD e PP.


O PAICV, MpD e UCID concorrem em todos os círculos, PP em seis círculos (Santiago Sul, Santiago Norte, Boa Vista e os três da diáspora), PTS também em seis círculos (São Vicente, Santiago Sul, Santiago Norte e três diáspora), e PSD em quatro círculos (Santiago Norte, Santiago Sul, América e África).


As últimas eleições legislativas em Cabo Verde ocorreram no dia 20 de Março de 2016, tendo o Movimento para a Democracia (MpD) vencido com maioria absoluta, ao eleger 40 deputados, o PAICV 29 e a UCID três.


Inforpress/fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest