Legislativas 2021/São Vicente: UCID diz já ter “uma ideia” do que é preciso fazer para “debelar o desemprego”

O vice-presidente da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), João Santos Luís, afirmou hoje que o partido já tem ideia do que fazer para debelar o “problema crasso” de desemprego em São Vicente.
Vice-presidente da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID)

João Santos Luís falava aos jornalistas na sequência de contactos porta-a-porta na zona de Bela Vista, onde disse ter constatado uma “boa receptividade”, com “a maioria a manifestar a vontade de votar UCID” no dia 18.

“Elas estão com esperança na UCID e vamos conseguir mesmo corresponder às suas expectativas”, sustentou o candidato a deputado, referenciando Bela Vista, terceira zona de maior densidade populacional de São Vicente, que assim como o restante da ilha, tem um “problema crasso” de desemprego.


“A batalha da UCID nessa décima legislatura é de apostar fortemente na economia, porque se a economia não se desenvolver, não se consegue gerar riquezas e criar postos de trabalho”, afirmou, adiantando já terem “uma ideia feita” do que é preciso fazer em São Vicente para “diminuir desemprego”.

João Santos Luís disse que o partido não quer apostar somente no turismo, que é um dos pilares de desenvolvimento, mas que “pode não ser suficiente” e que deve ser “atrelado a outros sectores”.


Sendo assim, a aposta do partido é, ajuntou, na diversificação da economia com “fortalecimento” dos sectores primários, agricultura, pecuária e pesca, e, depois, desenvolver o sector de transformação, que irá criar “muitos postos de trabalho”.


“O MpD falou em 45 mil postos de trabalho dignos e bem remunerados, mas nunca mais aconteceram. Nós não prometemos metas, mas sim trabalho, porque primeiro temos que trabalhar para depois dizer que queremos atingir determinada meta”, declarou.


O vice-presidente da UCID referiu ainda a um fundo que pretendem criar para investigação científica, que servirá, juntamente com a formação profissional, para a atracção de “mais e maiores competências” para o mercado de trabalho.


“Temos uma política bastante objectiva no sentido de procura de postos de trabalho para os jovens de Bela Vista e de São Vicente”, considerou João Santos Luís.


O partido prossegue nesta terça-feira com contactos porta-a-porta nas zonas de Alto Solarino, Fonte Filipe e Ribeira Bote.


A lista da UCID, em São Vicente, é encabeçada por António Monteiro, seguido de Zilda Oliveira, Amadeu Oliveira, Dora Pires, João Santos Luís, Nilton Rocha, Viviane Rocheteau, Nelson dos Santos, Ana Fernandes e Mateus Silva, que ocupa a décima posição.


Às legislativas do dia 18 para eleição de 72 deputados em 13 círculos eleitorais, dos quais dez no País e três na diáspora, concorrem seis partidos – PAICV, MpD, UCID, PTS, PSD e PP.


PAICV, MpD e UCID concorrem em todos os círculos, PP em seis círculos (Santiago Sul, Santiago Norte, Boa Vista e os três da diáspora), PTS também em seis círculos (São Vicente, Santiago Sul, Santiago Norte e três diáspora), e PSD em quatro círculos (Santiago Norte, Santiago Sul, América e África).

As últimas eleições legislativas em Cabo Verde ocorreram no dia 20 de Março de 2016, tendo o Movimento para a Democracia (MpD) vencido com maioria absoluta, ao eleger 40 deputados, o PAICV 29 e a UCID três.

 

Inforpress/Fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest