Legislativas: Polícia Nacional sem “ocorrências graves” no dia das eleições

PN
Inforpress

Legislativas: Polícia Nacional sem “ocorrências graves” no dia das eleições

O subcomissário Nataniel Silva, do Comando Regional de Santiago Sul e Maio da Polícia Nacional, garantiu hoje que não registaram nenhuma ocorrência de “relevo” que pudesse “manchar” tudo aquilo que foi estabelecido no plano de eleição.
PN

A Polícia Nacional, informou, tinha um plano estabelecido, com algumas directrizes operacionais, que deviam ser cumpridos durante o período da campanha eleitoral e no dia das eleições.

 

Findo este período, a PN faz um balanço “extremamente positivo”, assegurando que não registaram nenhum tipo de “ocorrência grave”, seja, estritamente, falando em termos de eleições ou a nível de ordem pública e da segurança de modo geral.

“Não registámos nenhuma ocorrência de relevo que pudesse manchar tudo aquilo que foi o processo estabelecido no plano e da forma que a ordem pública vinha sendo idealizado e que todos pudessem exercer os seus direitos aquando da escolha livre e consciente dos seus representantes na Assembleia Nacional”, assegurou.

O subcomissário  Silva informou, entretanto, que, pontualmente, houve alguma circunstância em que gerou uma certa aglomeração de pessoas, mas a polícia teve sempre a preocupação de usar um pouco “mais de persuasão”, no sentido evitar aglomeração à frente das mesas de votos.

Ainda durante as festas de comemoração registadas em frente das sedes de campanha, o subcomissário Nataniel Silva disse que já era expectante que a euforia levasse ao ajuntamento de pessoas.

A polícia nacional recorreu, mais uma vez, à persuasão e ao diálogo para dispersar as pessoas.

“Foram reacções que, pese embora a euforia, sempre focado com civismo e que não extrapolasse o expectável, dentro daquilo que era o panorama que se vivia”, rematou.

iNFORPRESS
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest