Legislativas2021/Santiago Norte: Cabeças-de-lista exerceram direito de voto e apelaram a não compra de consciência

Os cabeças-de-lista do PAICV, MpD, UCID, PTS e PSD, pelo círculo eleitoral de Santiago Norte, exerceram hoje o seu direito de voto, apelando, no entanto, a não compra de consciência para que os resultados sejam transparentes.

 

Por volta das 11h00, na localidade de Figueira das Naus, a cabeça-de-lista da União Cabo-verdiana independente Democrática (UCID), Neida Rompão, votou, tendo, após o acto, referido que a sua candidatura fez o seu trabalho necessário para convencer os cabo-verdianos que já é hora de mudança.

Por outro lado, denunciou um conjunto de situações de compra de consciência, actos que, observou, em nada contribuem para a transparência e a democracia no País, por isso pediu maior fiscalização.


“Qualquer Governo que se eleja através da compra de voto não podemos considerar legítimo, por isso, apelo que todos votem de forma consciente, porque todos os votos são importantes”, assinalou.


A cabeça-de-lista do Partido Social Democrático (PSD), Edeltina Matias, votou na Cidade da Praia por não ter conseguido fazer a transferência para Calheta de São Miguel, realçando que os cabo-verdianos devem fazer o mesmo e ter direito a escolher os seus representantes.


“Eu já fiz minha parte, é um dever de cada um de nós, por isso apelo a todos a exercerem o seu direito de forma consciente”, referiu.


Já o cabeça-de-lista do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), João Baptista Pereira, exerceu o seu direito cívico de voto às 10:45, no liceu Carlos Alberto Gonçalves, em Achada Leitão, no município de São Salvador, tendo apelado a todos a igualmente exercerem o seu direito cívico nas urnas.


No entanto, manifestou “alguma preocupação” relativamente à qualidade da tinta indelével utilizada após a votação, salientando que esta situação não permite fazer o controlo de vezes que as pessoas vão votar.


Por seu turno, o cabeça-de-lista do Partido Popular (PP), Arlindo Vieira, votou às 8:15, na Escola Básica Integrada 13 de Janeiro, no Palmarejo, na cidade da Praia, tendo elucidado que não foi possível fazer a sua transferência para Santiago Norte.


“A sensação é de dever cumprido e de cidadania e espero que todos os cidadãos possam de igual modo exercer o seu dever, porque hoje é um dia muito importante para o país. O eleitor tem o poder nas mãos e acredito que com este poder farão uma escolha muito inteligente nas urnas”, afirmou.


À imprensa, o cabeça-de-lista do MpD por Santiago Norte, Austelino Correia, que exerceu o seu direito de voto por volta das 11:40, na escola de EBI de Nhagar, Santa Catarina, pediu ao eleitorado de toda a região Santiago Norte para não ficarem em casa e para se dirigir “massivamente” às urnas. Disse acreditar que a abstenção não vai ser elevada.


“O sentimento é que as coisas vão correr bem a favor do MpD. Fazemos uma campanha pedagógica e esclarecedora, e as pessoas estão conscientes e sabem o valor dessas eleições”, concretizou o candidato.


Em relação ao processo, o candidato que vai aguardar o resultado na sede de campanha do MpD, avançou que até o momento tudo está a decorrer num ambiente de tranquilidade.


Por sua vez, em declarações à Inforpress, O cabeça-de-lista do PTS por Santiago Norte, Cláudio de Sousa, que votou às 10:00, na Escola Básica de Ponta Gato, Tarrafal, onde nasceu, manifestou um sentimento de dever cumprido.


“O sentimento é de dever cumprido, pois o nosso objectivo era candidatar-se e fazer uma boa prestação. Acredito que conseguimos passar a nossa mensagem, e que as pessoas passaram a saber da existência do PTS”, disse, apelando ao voto consciente para que outros partidos possam ter oportunidade de equilibrar o Parlamento.


Sem críticas ao arranque do processo de votação, o também líder interino do PTS, que vai aguardar o resultado no seu escritório, afiançou que desde que o resultado espalhe a vontade do povo, vão aceitá-lo, e preparar o partido para os próximos embates.


Às legislativas de hoje para eleição de 72 deputados, em 13 círculos eleitorais, dos quais dez no País e três na diáspora, concorrem seis partidos – PAICV, MpD, UCID, PTS, PSD e PP.


PAICV, MpD e UCID concorrem em todos os círculos, PP em seis círculos (Santiago Sul, Santiago Norte, Boa Vista e os três da diáspora), PTS também em seis círculos (São Vicente, Santiago Sul, Santiago Norte e três diáspora), e PSD em quatro círculos (Santiago Norte, Santiago Sul, América e África).


As últimas eleições legislativas em Cabo Verde ocorreram no dia 20 de Março de 2016, tendo o Movimento para a Democracia (MpD) vencido com maioria absoluta, ao eleger 40 deputados, o PAICV 29 e a UCID três.


Inforpress/Fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest