Lúcio Antunes diz que desporto no País“peca” pela dificuldade na implementação de ideias e estratégias já diagnosticadas

O antigo seleccionador-treinador de futebol Lúcio Antunes considerou domingo, 23, que o desporto em Cabo Verde “peca” pela dificuldade de implementação das ideias e estratégias já diagnosticadas, dada a falta de técnicos e especialistas na matéria.

 

 

Lúcio Antunes fez essas considerações a propósito do 1º Fórum subordinado ao tema “Continuar o desenvolvimento do futebol no Sal”, que decorreu durante este fim-de-semana, num dos hotéis de Santa Maria, em parceria com a Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF).


Durante os dois dias foram discutidos vários temas como “Importância do futebol de formação, masculino/feminino no crescimento do futebol regional”, “Organização do secretariado nos clubes e gestão financeira dos clubes”, “Direcção técnica dos clubes” e “Visão empresarial/sustentabilidade dos clubes”.


“Elaboração de projectos e marketing desportivo”, e “licenciamento dos clubes”, foram outras matérias analisadas.


Considerado que foi “um bom fórum”, com temas e apresentações “pertinentes e de muita qualidade”, o ex-seleccionador apontou, entretanto, alguns aspectos que devem ser melhorados.


“Essas discussões, planeamentos, análise e diagnósticos, já foram feitos há 5, 10,20 anos. O mais importante é que está-se a falhar na implementação das ideias, por falta de técnicos especializados, para executar e acompanhar a implementação e depois fazer uma avaliação da situação para melhorar lá onde é preciso melhorar, e o produto final ser cada vez melhor”, exemplificou, reiterando que o desporto no País está a “pecar muito” por isso.


“Porque planos nós todos já conhecemos, diagnóstico já foi feito há muito tempo (…) os temas deste fórum foram muito interessantes, apresentações brilhantes, oradores muito bons, mas falta a implementação das recomendações e medidas”, concluiu, referindo que todos os participantes saíram com algo de positivo, “com certeza”.


Parabenizando a organização do evento, Lúcio Antunes deixou, todavia, um alerta, no sentido de, proximamente, se ter em atenção as apresentações online, em que se registaram, conforme disse, falha de tecnologia ou de rede, que “quebrou um pouco o ritmo” dos trabalhos.


Inforpress/Fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest