Lucro da Imprensa Nacional caiu 37% em ano atípico devido a obras

A Imprensa Nacional de Cabo Verde (INCV) registou em 2023 uma queda de 37,6% no resultado liquido, face ao ano anterior, devido às obras para construção da Gráfica de Segurança, segundo o relatório e contas da empresa.

A INCV obteve em 2023 um resultado líquido de 5,8 milhões de escudos (52 mil euros), enquanto em 2022 teve lucros de 9,3 milhões de escudos (84,5 mil euros), um aumento de 83,9% face ao ano anterior, segundo o relatório e contas hoje consultado pela Lusa.

Numa mensagem que acompanha o relatório, o presidente da INCV, Raimundo Lopes, explicou que 2023 foi um “ano atípico e especial” pelo facto de a empresa ainda continuar em espaços arrendados e provisórios, “com limitações”, em virtude das obras de remodelação em curso para instalação do centro de personalização.

A Gráfica de Segurança, um dos grandes investimentos da INCV, orçada em cerca de 470 milhões de escudos (4,2 milhões de euros), vai passar a produzir e personalizar no país documentos oficiais, como o passaporte, o Cartão Nacional de Identificação (CNI) e o Cartão de Residência, que atualmente são emitidos em Portugal.

À exceção dos gastos relacionados com a obra, a administração salientou que a empresa mantém a tendência de “estabilização ou ligeiras variações dos gastos operacionais” e uma de “melhoria contínua da performance”.

Os serviços do Boletim Oficial continuam a ser a atividade com maior peso no quadro do volume de negócios, avançou a empresa.

Para este ano, a INCV prevê um “aumento significativo” do volume de negócio com a retoma da atividade empresarial nas novas instalações e com a entrada de novos produtos.

Um dos produtos, avançou, será a produção e fornecimento de selos fiscais de tabacos e bebidas, ao abrigo de um protocolo assinado no ano passado com a Direção Nacional das Receitas do Estado (DNRE).

A Imprensa Nacional de Cabo Verde é uma das mais antigas empresas do arquipélago que, além da produção e distribuição gratuita do Boletim Oficial, assegura a produção de livros, cartões, bilhete de identidade e revistas, através da unidade gráfica, e emprega 56 trabalhadores.

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest