Meteorologia alerta população para riscos de bruma seca para a saúde

O Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INMG) emitiu hoje um alerta à população para a ocorrência da bruma seca no arquipélago de Cabo Verde que afecta a qualidade do ar com possibilidade de riscos para a saúde.

Em comunicado, o INMG informou que a bruma seca tem deixado níveis “elevados de partículas inaláveis (PM10 e PM2.5), que ultrapassam significativamente as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS)”.

“Durante os próximos dias, prevemos a persistência dessas condições adversas, com impactos negativos nas actividades económicas e no bem-estar social. A população deve estar atenta aos riscos associados à exposição prolongada a elevados níveis de PM10 e PM2.5, conhecidos por causar problemas respiratórios e outros impactos na saúde”, refere o INMG, realçando que a colaboração da população é crucial para minimizar os riscos à saúde durante esse “período desafiador”.

Assim, o INMG deixou recomendações no sentido de as pessoas evitarem actividades ao ar livre, aconselhou ao uso de máscaras de protecção, a proteger os ambientes internos e a procurar assistência médica em caso de sintomas respiratórios graves.

A bruma seca também obrigou a companhia área nacional, a Cabo Verde Airlines, a comunicar que o voo VR611 com partida de Lisboa (Portugal) para a ilha São Vicente está sujeito a alterações ou desvio para a cidade da Praia por causa da bruma seca.

Na mesma nota, a companhia pediu a “colaboração” dos utentes para que possa “garantir a segurança e o conforto de todos”.

Além da Cabo Verde Airlines, o voo da TAP, também proveniente de Portugal, com destino a São Vicente, foi obrigado a mudar de rota devido à fraca visibilidade para aterrar no Aeroporto Internacional Cesária Évora provocada pela bruma seca.

Inforpress/Fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest