Ministra destaca medidas para garantir o tratamento dos portadores do VIH/Sida e redução do nível da prevalência no país

A ministra da Saúde destacou hoje que o Governo tem trabalhado “afincadamente” na implementação de medidas visando garantir o tratamento digno das pessoas portadoras do vírus VIH e a redução do nível da prevalência da doença no país.

Filomena Gonçalves fez estas afirmações à imprensa, à margem do acto central para assinalar o Dia Mundial de Luta Contra Sida a 01 de Dezembro, tendo realçado que em Cabo Verde os ganhos alcançados com o passar dos anos são frutos de medidas de políticas que vêm sendo implementadas com o passar dos tempos.

“Há que realçar que o Governo tem trabalhado afincadamente no sentido de conseguirmos trabalhar sobretudo na sensibilização e para que os portadores sejam tratados, no sentido de se conseguir baixar o máximo possível o nível de prevalência, como por exemplo, o caso de São Nicolau, que neste momento estamos há quase 100% de pessoas que tem VIH/Sida, mas que são detectáveis”, asseverou.

No entender da governante, esses ganhos indicam que os cuidados primários de saúde estão a funcionar, que os técnicos estão a trabalhar juntamente com as pessoas e famílias na questão da sensibilização em termos de toma de medicamentos para se conseguir driblar esta questão.

A ministra da Saúde considerou de igual modo que as acções governamentais no sentido de erradicar a pobreza em Cabo Verde têm contribuído na redução do nível da prevalência do VIH-Sida em Cabo Verde.

Salientou que a meta do país é eliminar a transmissão vertical do VIH em 2024 e conseguir erradicar a transmissão entre as pessoas em 2030, lembrando, no entanto, que a concretização desses objectivos depende da continuidade dos trabalhos que têm sido feitos nesta matéria.

“Se houver envolvência de todos sem excepção e também o contínuo reforço que se tem feitio em erradicar a pobreza, as desigualdades, em garantir a cobertura da saúde de forma transversal para que possamos estar no mesmo nível e continuarmos a enfrentar este grande desafio que é de todos nós”, declarou.

Destacou, por outro lado, as medidas implementadas ao longo dos tempos visando a sensibilização, consciencialização sobretudo dos jovens na adopção de estilo de vida saudável e responsável no que se refere à sexualidade.

“Temos de continuar a trabalhar e contamos com todos os parceiros para atingirmos a nossa meta que é erradicar a transmissão vertical em 2024. Quero também prestar solidariedade a todas as famílias que perderam entes queridos por causa desta doença e dizer também a todos que tem esta doença que com responsabilidade e ajuda iremos vencer este desafio”, ressaltou.

O Dia Mundial da Luta Contra Sida, que se assinala a 01 de Dezembro, é marcado este ano sob o lema “Equidade já para acesso aos serviços equitativos de saúde incluindo VIH” um desafio, segundo a OMS, que requer participação de todos para diminuir as barreiras psico-sociais, económicas, legais e geográficos.

Inforpress

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest