Ministra reafirma ambição do país de desenvolver economia digital como setor exportador

A ministra da Coesão Territorial reforçou hoje a ambição do País em desenvolver a economia digital como sector exportador de serviços, ao serviço do cidadão e acelerador da modernização da administração pública e da aproximação da diáspora.

Janine Lélis discursava, no Mindelo, no ato de abertura do III Fórum da Cooperação Municipalista da Lusofonia, evento criado pelo Fundo Galego de Cooperação e Solidariedade e que vai decorrer hoje e sexta-feira, 08, em São Vicente, reunindo autoridades locais, regionais e nacionais da lusofonia.

Daí, continuou a governante, a aposta de Cabo Verde passa por “investir o suficiente na formação”, como condição para beneficiar do processo de digitalização da economia, o que implica a conceção e execução de uma estratégia de desenvolvimento focalizada no desenvolvimento tecnológico, na certeza de que o País, referiu, não estará à margem da transição digital global que está a acontecer.

A ministra informou, a propósito, que a estratégia de desenvolvimento regional e local será brevemente submetida ao Conselho de Ministros para aprovação, com objetivos específicos a cumprir para fomentar a produção, transformar os sistemas produtivos, promover as atividades empresariais, qualificar a mão-de-obra, desenvolver as infraestruturas e estimular a inovação tecnológica.

Sublinhou, por outro lado, que a criação da Rede de Autoridades Locais pelos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) é um “forte compromisso” para a consolidação do espaço da lusofonia que, para além de todos juntar no sentido de partilha de um passado comum, representa também uma plataforma de ação conjunta para o desenvolvimento dos países.

“Em cooperação mutuamente vantajosa é possível levar avante o propósito de reduzir o fosso digital e interterritorial e o fosso entre indivíduos de diferentes origens sociais para que juntos possamos realizar os ODS fixados na agenda 2030”, concretizou Janine Lélis, nos quais, sintetizou, Cabo Verde adotou uma visão de longo prazo, com o desígnio de propulsar o País para uma trajetória capaz de reduzir o fosso digital entre as ilhas.

Por isso, lembrou, Cabo Verde está alinhado com os objetivos propostos para este terceiro fórum de cooperação municipalista da Lusofonia, ciente de que, finalizou, a ambição do País “é grande para o horizonte 2030”, mas que está ciente da força de vontade, capacidade e energia que lavarão o País “a bom porto, sem deixar ninguém para trás”.

O III Fórum da Cooperação Municipalista da Lusofonia decorre sob o lema “Desenvolvimento local e a localização dos ODS – uma visão assente no processo de transição digital dos territórios”.

Trata-se de um evento que vai propiciar, de acordo com a organização, intercâmbio de ideias e experiências entre autoridades dos países da lusofonia, através de temas como a transformação digital e os ODS, a inclusão digital e a participação cidadã e a localização dos ODS nos territórios, entre outras temáticas.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest