Ministro diz que ilha do Fogo tem “potencial enorme” e que Fundo do Turismo já despoletou parte desta potencialidade

O ministro do Turismo e dos Transportes considerou que a ilha do Fogo tem “potencial enorme” e que o Fundo do Turismo conseguiu despoletar muito deste potencial, com o financiamento de várias ações nos três municípios.

Carlos Santos, que testemunhou a assinatura de dois contratos-programa entre o Fundo de Sustentabilidade Social do Turismo e a Câmara Municipal de São Filipe, no montante global de 32.500 contos para a requalificação da praça do Presídio e do Largo de Cruz dos Passos, apontou como potencial da ilha o seu vulcão, mas também os recursos ambientais, de sul a norte, e em todos os três municípios.

Carlos Santos salientou que o Governo pretende diversificar o turismo, mas de forma articulada com o poder local, observando que o Fundo de Sustentabilidade Social do Turismo foi criado para requalificar as cidades e dotá-las de monumentos, mas também para olhar para a questão ambiental em parceria com o Fundo do Ambiente, de entre outras acções.

O presidente da câmara de São Filipe, Nuías Silva, por seu lado, classificou de “simbólico” o ato de assinatura dos dois contratos-programa para a requalificação da mítica praça do Presídio, palco das festividades do Dia do Município e um autêntico miradouro sobre a ilha e Ilhéus Rombos, e para a requalificação de Cruz dos Passos.

“Esta é uma parceria estratégica com o Governo de Cabo Verde, através do Fundo do Turismo, e vamos executar um trabalho de qualidade, para além de preservar o histórico e introduzir alguns elementos de funcionalidade que permite a melhor utilização do Presídio pela sociedade”, destacou Nuías Silva.

Com relação a requalificação de Cruz dos Passos, o autarca referiu que vai criar uma nova centralidade, sublinhando que os trabalhos de requalificação vão acontecer em simultâneo com o projeto de asfaltagem das artérias da parte alta da cidade que passa pelo largo, pelo que, sintetizou, o contrato-programa veio “em boa hora”.

Nuías Silva avançou ainda que a autarquia vai fazer outros investimentos para complementar a requalificação, transformando a praça numa zona comercial, com lojas na parte inferior e zona de diversão, por ser uma zona de confluência da cidade.

Além dos dois contratos-programa, Nuías Silva lembrou que, no quadro da relação profícua existente com o Ministério do Turismo, através do Fundo do Turismo, a sua câmara tinha assinado recentemente um contrato-programa para a zona de Cruz dos Passos, consistindo na edificação de um monumento evocativo da cidade e que vai homenagear a história do hipismo e a tradição de criação de cavalos na ilha.

Outros projetos, adiantou, estão previstos como a aldeia turística de Campanas de Cima, a questão relacionada com o turismo religioso no santuário de Nossa Senhora do Socorro e a requalificação da estância turística de Salinas, cujo processo está avançado.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest