MpD diz que sempre se mostrou “disponível” para debater nos “diversos moldes e nos mais variados formatos”

O Movimento para a Democracia (MpD) esclarece, em comunicado, que sempre se mostrou “disponível” para debater nos “diversos moldes e nos mais variados formatos”.

“Nunca recusamos o debate e o escrutínio nos olhos nos olhos”, lê-se no documento, acrescentando que o partido reagiu com “surpresa e indignação” a anulação do debate que devia acontecer no passado dia 11 de Abril.

Refere, ainda, o comunicado que o MpD reagiu com “surpresa por se propor debate para a última noite de campanha eleitoral”, acrescentando que o partido sempre defendeu a realização do novo debate em “tempo útil”.


“É por honrar a nossa palavra com os cabo-verdianos que não podemos agora cancelar e defraudar as expectativas que foram criadas com acções de encerramento que o MpD tem já agendadas que terão lugar ao longo de todo o dia de amanhã [hoje]” sublinha o comunicado.


O MpD “louva o esforço” da RTC em criara as condições técnicas para a realização do referido debate, , sublinhou, “na última noite de campanha não contribui para uma clarificação maior do que já foi feito ao longo de todas as iniciativas de esclarecimento desenvolvidas junto dos cabo-verdianos”.


Entretanto, num encontro promovido esta quinta-feira pela RTC com os representantes das candidaturas, o PAICV e UCID manifestaram “disponíveis” para o debate, que devia começar às 20:00 no estúdio 3 de Televisão de Cabo Verde.

A RTC decidiu retomar o debate entre os líderes dos partidos concorrentes em todos os 13 círculos eleitorais, depois que o Tribunal Constitucional (TC) concedeu “provimento parcial” ao recurso interposto pelos democratas cristãos, “revogando a decisão da Comissão Nacional de Eleições na parte em que condiciona a realização do debate eleitoral à participação de todos os partidos concorrentes às eleições legislativas de 18 de Abril de 2021”.


Na perspectiva da CNE, realizando-se o debate durante a campanha eleitoral, deve-se garantir “tratamento igual a todas as candidaturas concorrentes às eleições legislativas de 18 de abril, quer quanto ao tratamento jornalístico, quer quanto ao volume de espaços concedidos”.


Às legislativas do dia 18 para eleição de 72 deputados em 13 círculos eleitorais, dos quais dez no País e três na diáspora, concorrem seis partidos – PAICV, MpD, UCID, PTS, PSD e PP.


PAICV, MpD e UCID concorrem em todos os círculos, PP em seis círculos (Santiago Sul, Santiago Norte, Boa Vista e os três da diáspora), PTS também em seis círculos (São Vicente, Santiago Sul, Santiago Norte e três diáspora), e PSD em quatro círculos (Santiago Norte, Santiago Sul, América e África).


As últimas eleições legislativas em Cabo Verde ocorreram no dia 20 de Março de 2016, tendo o MpD vencido com maioria absoluta, ao eleger 40 deputados, o PAICV 29 e a UCID três.


Inforpress/Fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest