MpD vai apresentar queixa contra o presidente da câmara da Praia na sequência das acusações do auditor Renato Fernandes

Os vereadores da Câmara Municipal da Praia afectos ao Movimento para a Democracia (MpD) consideram hoje “muito grave” as acusações do auditor Renato Fernandes e dizem que vão apresentar queixa contra o presidente da câmara da Praia.

Em conferência de imprensa, o MpD, representado pelo vereador Xavier Pinto, disse que o presidente da câmara da Praia, Francisco Carvalho, ao longo do seu mandato perdeu três vereadores “por causa dos crimes que têm praticado”.

A mesma fonte pediu que as acusações do director do Gabinete de Auditoria Interna da Câmara Municipal da Praia sejam averiguadas pelas autoridades.

“É um caso de Polícia Judiciária”, afirmou o vereador do MpD, que lembrou que partido já fez “várias denúncias, apresentou queixas nas várias instituições” e que vai “continuar a apresentar queixas para o bem da Praia”.

Segundo o vereador Xavier Pinto, Francisco Carvalho é “o pior presidente que a Praia já teve” e que “precisa ser contido antes que a situação se torne irreversível”.

“Como responsáveis e eleitos, vamos enviar a carta à Autoridade Reguladora das Aquisições Públicas, Tribunal Constitucional, Procuradoria-geral da República e ao Ministério da Coesão Territorial para atuarem em conformidade”, anunciou.

Na carta endereçada ao presidente da Câmara Municipal da Praia, Renato Fernandes pede o fim de sua requisição para prestação de serviço na autarquia e fala de “irregularidades, ilegalidades e ambiente de corrupção” instalada na câmara.

Referente à contratação pública, afirmou que existem “indícios claros” de simulação de concursos públicos, nos quais são “forjadas situações” que levam ao cancelamento para posteriormente se realizar ajustes directos.

“Há indícios claros de que a gestão administrativa, financeira e patrimonial da câmara da Praia está direcionada aos interesses de um grupo de pessoas facilmente identificáveis, composto por decisores da autarquia e determinados operadores económicos”, afirmou Xavier Pinto.

A saída de Renato Fernandes já tinha sido abordada pelos vereadores do Movimento para a Democracia (MpD) na Câmara Municipal da Praia, os quais, através de um comunicado, acusaram, Francisco Carvalho de sonegação de informações.

Abordado pela Inforpress, Francisco Carvalho confirmou que Renato Fernandes pediu para sair, mas aconselhou os vereadores a contactar o próprio auditor para esclarecer as motivações da sua saída.

Após ter acesso à carta de Renato Fernandes, a Inforpress tentou um novo contacto, mas ainda não obteve resposta.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest