Novo conselho de administração da IHF desafiado a trabalhar para garantir habitação digna e acessível

 A ministra das Infraestruturas, Habitação e Ordenamento do Território empossou hoje o novo conselho de administração da Imobiliária Fundiária e Habitat (IFH), a quem desafiou a trabalhar para promover habitação condigna e acessível em todo o território nacional.

O conselho de administração da IFH continua a ser liderado por José Miguel Duarte Martins, que já vai no seu segundo mandato, e conta com dois novos administradores – Natalino Ferreira Martins e Fátima Gonçalves.

Ao presidir à cerimónia, a ministra Eunice Silva falou da recente revisão dos estatutos da IFH, sublinhando que o novo conselho terá o grande desafio de alinhar todos os instrumentos de gestão da instituição e organizar a sua estrutura interna de funcionamento e o relacionamento externo por forma a conseguir alcançar os objetivos pretendidos e que passam pela resolução dos problemas habitacionais com foco nas famílias de baixa renda e os jovens.

“A diferença entre a IFH de ontem e de hoje é essencialmente o seu público-alvo, que como estipula e bem claro os estatutos são as famílias de baixa renda e os jovens exclusivamente. A IFH será, pois, o braço executivo do Governo para a implementação da política nacional de habitação”, sublinhou.

Eunice Silva acrescentou que um papel “importante” para esta nova IFH estará ligado a uma maior exigência no sentido da instituição se aproximar das demais entidades que lidam com o problema social de habitação, especialmente a Direção Nacional e Habitação e o poder local, através das câmaras municipais de todo o país.

“Com a missão de promover habitação digna e acessível em todo o território nacional pretende-se que a IFH se torne na parceira de referência do Estado em matéria de desenvolvimento habitacional direcionada para as famílias mais necessitadas. Estamos cientes de que superar os desafios da habitação significa criar um país mais próspero, inclusivo e reduzir a pobreza”, disse.

“Queremos uma IFH com olhos voltados para os desafios e ativa em apoiar o Governo a alcançar a sua missão de garantir aos cabo-verdianos o acesso à habitação condigna”, acrescentou.

Paralelamente indicou que os novos dirigentes da Imobiliária terão outros desafios a começar pelo “desafio económico” de resolver o passivo contingente do programa casa para todos, a problemática da construção clandestina e o desafio de criar mecanismos necessários legais e operacionais para uma gestão eficiente do parque habitacional do Estado.

Da parte dos empossados, o Presidente do Conselho, José Miguel Martins, que foi reconduzido no cargo, comprometeu em continuar a trabalhar com dedicação e perseverança para prosseguir os novos propósitos esperados pelo acionista, tendo em vista a questão da recentragem.

José Miguel Martins lembrou que no primeiro mandato houve uma forte batalha com foco na questão da sustentabilidade e no fecho do programada para todos, e na criação de soluções urbanísticas adequadas para o país, que vão continuar agora com os novos coadjuvantes.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest