Nuías Silva: “Fogo tem potencialidade para nos próximos dez anos ser uma ilha produtiva e competitiva”

O presidente da câmara de São Filipe, Nuías Silva, considerou hoje que a ilha do Fogo tem potencialidades para ser transformado, nos próximos dez anos, numa ilha produtiva e competitiva.

 

Nuías Silva que presidiu a abertura da feira de produtos “made in Fogo”, como forma de os promover e divulgar, disse que para que a ilha seja produtiva e competitiva é necessário que os filhos espalhados pelas ilhas e na diáspora, sobretudo os emigrantes, investidores e jovens acreditem na ilha e trabalhem em conjunto com a autarquia e efectuem “investimentos grandes” capazes de gerar empregos e riqueza para os próprios empreendedores.


Para o presidente da autarquia de São Filipe, a realização da feira dentro do período das festas, que este ano tem actividades mínimas devido ao contexto de pandemia, que não aconselha a realizar as festas que desejavam e que os munícipes merecem para comemorar São Filipe, é uma oportunidade para que os cerca de 30 expositores tenham “alguma oportunidade” de negócio.


“A feira é uma tradição e por isso não queríamos deixar passar em branco, mas também é uma oportunidade para as pessoas expõem seus produtos”, disse a mesma fonte, indicando que a autarquia elegeu o sector de transformação agro-alimentar como fundamental para combater a pobreza, dinamizar empreendedorismo, sublinhando que a câmara vai apoiar este sector com vários projectos.


Nuías Silva disse esperar que no próximo ano a situação de pandemia permita a realização das actividades e, por isso, prometeu realizar uma das melhores festas do município e da bandeira de São Filipe pela simples razão de coincidir com a celebração do centenário da elevação de São Filipe a categoria de cidade, resgatando e dar aquilo que é tradição da festa de São Filipe.


Na abertura da feira anunciou o lançamento para a primeira quinzena de Maio e em parceria com os escritórios conjunto das Nações Unidas do centro de desenvolvimento empresarial e de negócios.


O mesmo irá começar com a remodelação da antiga residência do presidente da câmara, que, segundo o mesmo, vai ajudar as pessoas e os empreendedores que querem investir e tem ideia de negócios, mas que precisam de um empurrão para organizar o seu negócio, ter espaço para funcionar e um “capital semente” para iniciar.


Nuías Silva defendeu que a aposta da actual equipa é ter uma câmara que dê instrumentos para que as pessoas desenvolvam as suas actividades e não as manter na sua dependência, sublinhando que o esforço de organizar esta feira, no contexto de pandemia, é apenas um sinal do compromisso daquilo que querem que aconteça em São Filipe.


Além da abertura e funcionamento da feira, que decorre, segundo o presidente da câmara, pela última vez no largo de Cruz dos Passos, que será transformado numa área comercial e com parque de diversão, e com animação de trio de músicos de Fogo residente na Cidade da Praia, outras actividades estão previstas para hoje.


Por volta das 16:00 será realizada a primeira fase de corrida de cavalos, sem público e com transmissão online, que conta com a participação de 15 cavalos, 12 da ilha do Fogo (Criston, Foguete, Nimocis, Badia, Fogo, Vulcão, Airley, Furacão, Príncipe, Armando Cunha, Tripolia e Brazão) e três das ilhas de Santo Antão/SãoVicente (Eityana, Supercopa e Alderman).


A 1ª série é composta pelos cavalos Criston, Foguete, Nimocis, a 2ª por Badia, Fogo e Supercopa, a 3ª por Vulcão e Eityana, a 4ª por Airley, Furacão, Príncipe, 5ª por Armando Cunha e Alderman e a 6ª por Tripolia e Brazão.

 

Inforpress/Fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Pode gostar também

Deixe um comentário

Follow Us