Número de passageiros nos portos nacionais diminuiu 7,7% em maio

O número de passageiros movimentados nos portos de Cabo Verde foi de 90.743 em maio, valor inferior em 7,7% ao registado no mês anterior, conforme dados oficiais.

De acordo com dados da empresa pública que gere os portos cabo-verdianos (Enapor), consultados hoje pela agência Lusa, durante o mês de maio os portos do arquipélago movimentaram menos 7.532 passageiros (-7,7%) do que em abril.

Mas se comparado com o mesmo mês de 2021, em maio deste ano registou-se um aumento de 43,4% do número de passageiros nos portos do país.

Em maio, o Porto Grande, em São Vicente, foi o que movimentou mais passageiros (31.107), seguido de Porto Novo, na vizinha ilha de Santo Antão (27.532).

Durante o período em análise, estes dois portos foram, entretanto, os únicos que registaram diminuição do número de passageiros movimentados, com -12,1% no Porto Grande e -14,8% no Porto Novo.

Em terceiro lugar aparece o porto da Praia, em Santiago, com 10.557 passageiros movimentados em maio, num aumento de 7,3%, seguido de Vale dos Cavaleiros, no Fogo, com 5.209, e de Porto Inglês, no Maio, com 4.201.

O porto da Palmeira, na ilha do Sal, teve 3.393 passageiros movimentados, enquanto o de Sal-Rei, na Boa Vista, com 3.378, Tarrafal de São Nicolau, com 3.334, e o da Furna, na Brava, com 2.032 passageiros movimentados durante o mês anterior.

Em maio, houve um ligeiro aumento de passageiros embarcados (44.416) do que os desembarcados (44.028), enquanto os em trânsito nos portos do país foi de 4.299.

Quanto ao movimento de navios, em maio foram 640, uma redução de 4,2% em relação ao mês anterior, mas superior em 11,7% em comparação com o mesmo período do ano passado.

Nas mercadorias, no período em análise foram movimentadas 208.079 toneladas de cargas, um aumento de 0,8% em relação ao mês anterior, e 7,8% a mais do que em maio de 2021.

Do total de mercadorias movimentadas, a maioria foi em granel líquidos (29,84%), seguido de contentores (24,33%), outros (23,96%) e carga geral (21,87%).

A CV Interilhas, liderada pela portuguesa Transinsular (51%), do grupo ETE, detém desde agosto de 2019 a concessão do serviço público de transporte marítimo de passageiros e carga, por 20 anos.

Desde março passado as operações envolvem também um operador marítimo privado cabo-verdiano com ligações regulares entre Santo Antão e São Vicente.

A Lusa notificou anteriormente que os portos de Cabo Verde movimentaram em 2021 um recorde de 1.089.013 passageiros, um aumento de 43,5% face a 2020, recuperando dos efeitos da pandemia de covid-19.

De acordo com o relatório de tráfego anual elaborado pela Enapor, no espaço de um ano foram movimentados mais 330.270 passageiros, em embarques e desembarques, face aos 758.743 em todo o ano de 2020.

As ligações marítimas de passageiros foram totalmente suspensas pelo Governo de Cabo Verde entre final de março e meados de maio de 2020, com o estado de emergência, para conter a transmissão da covid-19.

As restrições foram totalmente levantadas em agosto de 2021, por decisão do Governo cabo-verdiano, face ao avançado processo de vacinação contra a covid-19, obrigando os passageiros à apresentação de teste negativo ou certificado de vacinação.

 

Lusa

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest