PAICV promove colóquio internacional sobre África e os efeitos de uma ordem mundial em mudança

O PAICV vai promover, no dia 18 de Maio, na Praia, um colóquio Internacional intitulado «No Centenário de Amílcar Cabral, África enfrenta os efeitos de uma ordem mundial em mudança: Qual o papel da Esquerda Democrática nesse contexto?».

Organizado pela Fundação Jean-Jaurès e o PAICV, o colóquio é dedicado às mudanças em curso na geopolítica global, a uma melhor compreensão dos últimos acontecimentos em África do Oeste e Central, incluindo uma análise dos resultados das últimas eleições no Senegal, as relações entre África e a União Europeia e em particular a França, mas também o papel de outros intervenientes estrangeiros em África.

No colóquio, segundo a secretária para as Relações Exteriores do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), Cristina Fontes Lima, serão analisadas três questões centrais, entre as quais, “A reconfiguração em curso dos poderes no mundo: Implicações para a África e o papel que o Continente poderá ter no novo mundo multipolar. Que diversificação de parcerias para reduzir as vulnerabilidades associadas à dependência unilateral do Ocidente e de novos centros de influência?”.

A segunda questão aborda “Golpes de Estado e convulsões políticas em África: Que contextos e consequências nacionais e regionais? Qual o papel das organizações regionais e das Nações Unidas cujas intervenções se revelam ineficazes?”.

E por último, “A relação entre África e França (e a UE): a sua “deterioração” é inexorável? O que têm os actores políticos africanos de esquerda a dizer à França? O que poderia ser uma política de “esquerda africana” da França e da UE?”.

“Entendemos que é necessário encontrar um caminho. Portanto, seguindo a linha de pensamento de Cabral, que buscava respostas autónomas para promover os interesses da África e dos africanos, e considerando o contexto em que relações tradicionais estão sendo questionadas, sabemos que em vários países há migrações para outros parceiros. No entanto, numa perspectiva de esquerda democrática e alinhada ao pensamento do PSD, que sempre nos guiou, as soluções e propostas devem, portanto, promover os interesses nacionais”, vincou.

Cristina Fortes Lima destacou, igualmente, a necessidade de debater a reconfiguração dos poderes no mundo e suas implicações para África, daí a importância de se posicionar de maneira que promova os interesses nacionais e o bem-estar das pessoas.

Participam do colóquio representantes da Fundação Jean Jaurès, representantes do PAICV, representantes de fundações cabo-verdianas, pessoas recursos africanos (de Cabo Verde, África Ocidental e África Central).

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest