Ucrânia: Kiev e Moscovo acordam criação de “corredores humanitários”

Durante as conversações na Bielorrússia, foram acordados corredores humanitários para civis, de acordo com Kiev. Presidente ucraniano Volodymyr Zelensky pede a Putin conversações diretas.- Novas negociações na Bielorrússia

– Após telefonema com Putin, Presidente francês Emmanuel Macron avisa “o pior ainda está para vir”

– Alemanha: protestos e manifestações contra a guerra

– Alemanha fornece mais armas

– UE concorda em proteção temporária a refugiados

– Ucrânia: Mariupol ainda é ferozmente contestada

Última atualização às 20:24 (UTC – Tempo Universal Coordenado)

Uma semana após o início da invasão russa à Ucrânia, Kiev e Moscovo acordaram na criação de corredores humanitários para tirar os civis das zonas de guerra, segundo fontes ucranianas.

Este foi o único resultado da segunda ronda de conversações entre os países, disse o negociador ucraniano Mychailo Podolyak na rede social Twitter, depois de terminarem as conversações na fronteira bielorrusso-polaca.

Também na tarde desta quinta-feira (03.03), a União Europeia (UE) tomou uma decisão histórica. A “UE dará proteção temporária a quem foge da guerra na Ucrânia”, anunciou a comissária europeia da tutela, Ylva Johansson, também numa publicação na rede social Twitter.

Naquela plataforma, em representação da presidência francesa do Conselho da UE, o ministro francês Gérald Darmanin falou num “acordo histórico”.

“A União Europeia está unida para salvar vidas”, adiantaram Ylva Johansson e Gérald Darmanin.

Na reunião extraordinária de hoje, os ministros dos Assuntos Internos da UE deram aval à proposta apresentada na quarta-feira (02.03) pela Comissão Europeia de ativação da diretiva que permite conceder proteção temporária a refugiados, dirigida aos ucranianos que fogem da invasão russa, bem como de criação de “corredores” de emergência em controlos transfronteiriços.

Nesta quinta-feira, o chanceler alemão Olaf Scholz apelou a um cessar-fogo na Ucrânia durante o programa televisivo “Maybrit Illner” e disse que as sanções contra Moscovo estavam a ter impacto.

Ao mesmo tempo, declarou que a “mudança de regime” para derrubar o Presidente russo Vladimir Putin não é uma opção em cima da mesa.

Por sua vez, o EUA anunciaram novas sanções dirigidas aos oligarcas russos e ao porta-voz do Presidente russo Vladimir Putin, Dmitry Peskov. Dezenove oligarcas foram visados no total, juntamente com os seus familiares.

Também hoje, o Presidente ucraniano Volodymyr Zelensky pediu conversações diretas com o seu homólogo russo, Vladimir Putin, dizendo, em sua mensagem: “Eu não mordo. Do que é que tens medo?”.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us