Abertas as inscrições para a submissão de resumos para o Simpósio Internacional Amílcar Cabral

A Uni-CV anunciou que estão abertas até 30 de Junho inscrições para submissão de resumos dos trabalhos para o Simpósio Internacional Amílcar Cabral, promovido simultaneamente, de 09 a 12 de Setembro, por Cabo Verde e Guiné Bissau.

De acordo com uma nota informativa, o “Simpósio Internacional Amílcar Cabral: Um Património Nacional e Universal” é promovido pela Fundação Amílcar Cabral, Universidade de Cabo Verde, pelo Centro de Estudos Sociais Amílcar Cabral, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas, Universidade Amílcar Cabral, Universidade Colinas de Boé, Associação dos Combatentes da Liberdade da Pátria e pelo Instituto Pedro Pires.

A iniciativa, de acordo com o comunicado, visa honrar o legado de Amílcar Cabral e “reconhecer a sua contribuição para a história africana e mundial, por ocasião do centenário do seu nascimento”, adiantando que o simpósio realizar-se-á em Cabo Verde, nos dias 8 e 9 de Setembro e na Guiné-Bissau, nos dias 11 e 12 de Setembro.

A nota salienta que comemorar o centenário de Amílcar Cabral é celebrar a memória daquele que foi um dos mais ilustres filhos de África e render homenagem a uma das mais importantes figuras do século XX.

“Decorridos que foram mais de cinquenta anos após a sua morte e numa conjuntura marcada por injustiça social e crescente desigualdade social, pareceu-nos oportuno, no ano em que se comemora os 100 anos do seu nascimento, revisitar o legado teórico e trazer a debate novas abordagens sobre o pensamento deste grande visionário e lutador pela liberdade”, lê-se na nota.

Ainda conforme o documento, celebrar o centenário do nascimento de Cabral “constitui uma oportunidade única de abordar, analisar e discutir, de forma livre e descomplexada, a contribuição deste grande intelectual africano à causa das independências, quer através da ação direta e do exemplo, quer através da sua obra escrita”.

Deste modo, precisou, por forma a honrar o seu legado e reconhecer a sua contribuição para a história africana e mundial, por ocasião do centenário do nascimento de Amílcar Cabral, as instituições académicas da Guiné-Bissau e de Cabo Verde, decidem levar a cabo um conjunto de iniciativas que decorrerão durante o ano de 2024, das quais se destaca a promoção do referido simpósio.

A mesma fonte informa que as comunicações do simpósio sobre Amílcar Cabral centrar-se-ão, sem se limitar, às problemáticas relacionadas com os contributos teóricos para as lutas de libertação: Liberdade valor supremo, pensamento de Cabral cinquenta anos após a sua morte, a noção de Cabral sobre a dignidade do homem negro.

Serão igualmente abordados eixos temáticos sobre a universalidade do pensamento de Cabral, Cabral e o desenvolvimento sócio económico de África, Cabral e a questão do Estado e da Nação, a mulher no Pensamento de Amílcar Cabral, Cabral e as questões agrárias, Cabral e educação e saúde, Cabral e a centralidade da Cultura no projeto de transformação estrutural da África, Cabral e o papel da juventude, Cabral e o debate em torno de Unidade e Luta e Cabral e as pontes para o novo diálogo Norte-Sul e Sul-Sul.

Para participar no simpósio, os interessados devem enviar um resumo da sua comunicação (entre 8.000 e 10.000 caracteres) até 30 de Junho de 2024, o mais tardar, para o seguinte endereço de correio eletrónico: simposium.centenariocabral@gmail.com.

A notificação sobre a aceitação do resumo será feita a 16 de Julho de 2024 e as propostas de trabalhos serão avaliadas por um comitê científico independente.

Amílcar Cabral nasceu a 12 de Setembro de 1924 em Bafatá, Guiné Conacri, filho de Juvenal Cabral e Iva Pinhel Évora. Cabral foi poeta, agrónomo, e “pai” da independência conjunta de Cabo Verde, a 5 Julho de 1975, e Guiné-Bissau, oficialmente a 10 Setembro de 1974.

A 20 de Janeiro de 1973, o fundador do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC, atual Partido Africano da Independência de Cabo Verde – PAICV) Amílcar Cabral foi assassinado na Guiné-Conacri, a oito meses da declaração de forma unilateral, da independência da Guiné-Bissau.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest