Boa Vista: AMBV realiza “conversa aberta” sobre morna e serenata pelas ruas de Sal Rei

A Associação dos Músicos da Boa Vista (AMBV) realiza ontem, dia 27, uma “conversa aberta” sobre Morna Património da Humanidade e uma serenata pelas ruas da cidade de Sal Rei, actividades enquadradas na 3ª edição da Semana da Morna.

A informação é do presidente da AMBV, Manuel Brito, que falava à inforpress sobre a agenda das actividades que estão a ser realizadas, em parceria com a Câmara Municipal da Boa Vista (CMBV), para a 3ª Semana da Morna, com foco na comemoração do dia 27, Dia da Morna na Boa Vista.

Segundo explicou, a data instituída logo ao início da criação da associação visa dignificar a morna Património Imaterial da Humanidade, e homenagear António Lima “Djidjungo”, autor da morna “27 de Setembro”, escrita em 1947.

Conforme justificou Manuel Brito, a morna é um género musical que a associação sempre quis dar atenção e destaque, com a perspectivas de que este género musical viria a ser reconhecida, como é hoje, quando ainda não se falava da morna como património nacional, nem mundial.

Sobre a Semana da Morna deste ano, recordou que no sábado, 25, e domingo, 26, houve palcos dedicados à morna nos povoados de Povoação Velha e Fundo de Figueiras, onde os artistas de Sal Rei, juntos com os músicos locais, proporcionaram momentos musicais, interpretando temas da morna.

“Realizar as actividades como os palcos das mornas noutros povoados da ilha é uma forma de descentralizar o evento, para que tudo não fique somente na cidade de Sal Rei”, informou, referindo que se trata também uma das formas encontradas para tentar cumprir as normas sanitárias, por causa da pandemia da covid-19.

Ontem contou que consta uma conversa aberta sobre Morna enquanto Património da Humanidade e local. Género que, reza a história, terá nascido na ilha da Boa Vista. Por isso, elucidou, pretende-se com estes eventos lançar um debate para discutir o que se quer e o que se prevê fazer para engrandecer a morna, apelando à colaboração dos presentes sobre o tema.

Também na noite de ontem, o dirigente de músicos na ilha da Boa Vista acrescentou que estava prevista a tradicional serenata, que é um dia marcante na agenda das actividades da Semana da Morna.

Na terça-feira, 28, e quarta-feira, 29, a festa prossegue em outros palcos descentralizados da morna, desta feita nas praças das localidades de Estância de Baixo e Rabil, respectivamente.

No último dia, 30 de Setembro, o programa culmina com morna em palco, na cidade de Sal Rei, na Praia d´Diante, onde se poderá testemunhar a cerimónia de homenagem a dois irmãos, António da Luz Santos “Toy” e Romualdo Santos “Danda”.

“Toy é um grande instrumentista, com valências em vários instrumentos musicais, e Tenga , que também além de tocar, é uma das grandes vozes que há na ilha”, observou, ajuntando que no evento haverá três convidados, a boa-vistense Fidélia Silva, que reside em São Vicente, Nelson Rendall “Djon”, da ilha do Sal, e da ilha de Santiago, um jovem de São Domingos, que é professor de arte, Joaquim Leal.

Embora com constrangimentos financeiros, Manuel Brito congratulou-se com o que se está a fazer, indicando que a organização fez o máximo para realizar o certame, e por isso, espera que venha a decorrer na normalidade.

O dirigente da AMBV apelou â adesão dos músicos ao projecto, e ao público pediu que assistam e acompanhem o programa das actividades da Semana da Morna, com destaque para a cerimónia do encerramento e homenagens que este ano acontecem num único dia, na Praia d´diante.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest