Brava com um grupo oficial para o desfile do Carnaval 2023

O Grupo Carnavalesco da Furna é o único grupo oficial para o desfile do Carnaval 2023, que deu ontem, dia 20, o seu pontapé de saída, tomando literalmente de “assalto” algumas artérias da localidade de Furna como forma de anunciar a sua saída às ruas.

Em declarações à Inforpress, Edivaldo Lopes, responsável do Grupo Carnavalesco da Furna explicou que o grupo participou pela primeira vez em 2020 e nos dois anos seguintes não teve a oportunidade de participar devido à pandemia da covid-19 e as restrições que se seguiram.

Entretanto, esse ano, anunciou que vão sair à rua, independentemente se vão participar mais grupos oficialmente ou não.

Questionado sobre o tema que vão trazer às ruas da ilha, informou que pretendem retratar uma parte da história do povo bravense, mais concretamente a “pesca da baleia e a emigração”.

Para iniciar os preparativos, hoje o grupo realizou um “assalto” pelas ruas da Furna, e este ano pretende trazer cerca de 200 foliões, aproveitando a oportunidade para convidar outras pessoas de outras zonas a se juntarem ao grupo, de forma a abrilhantar e viver o Carnaval da melhor forma possível.

Os outros grupos que normalmente participam de forma oficial no Carnaval são o grupo Baianas e a Mocidade Brava Renascida.

Da parte do grupo Baianas, Fernanda Burgo, uma das responsáveis e fundadores do grupo anunciou que este ano não vão participar no desfile oficial, lamentando a situação, pois é um grupo que já conta com 25 anos de existência e sempre saiu às ruas no dia do Carnaval, excepto nos dois anos anteriores, mas uma interrupção causada devido a pandemia.

Sobre a não participação esse ano, explicou que com a pandemia o grupo acabou por se dispersar e agora é preciso reorganizar-se para poder realizar algumas actividades e no próximo ano, compromete-se em sair às ruas de Nova Sintra em grande.

Igualmente, Narciso Baptista, membro do grupo Mocidade Brava Renascida explicou que neste momento o grupo encontra-se desestruturado e nem foi organizada nenhuma actividade para angariação de fundos de forma a permitir uma melhor organização e ter algum fundo para participar no desfile do Carnaval em 2023.

Daí, sublinhou que a paragem durante os dois anos anteriores imposta pela covid-19 prejudicou muito a dinâmica do grupo, reconhecendo que agora é necessário trabalhar na organização e união dos membros de forma a participar nos desfiles do próximo ano.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Agenda