Cinema: Novo presidente da ACACV aposta na formação e mostras itinerantes para democratização do sector

O novo presidente da Associação de Cinema e Audiovisual de Cabo Verde (ACACV), Júlio Silvão, vai apostar na formação e em mostras itinerantes para a democratização do sector, no país.
ACACV

Em declarações à Inforpress, Júlio Silvão, que foi eleito numa assembleia-geral electiva, no passado dia 15 de Maio, com mais votos que o concorrente Mário Almeida, esclareceu que essa formação vai incidir na produção de filmes através da tecnologia móvel.


O responsável precisou que este propósito tem como objectivo a democratização do cinema e do audiovisual em Cabo Verde, aproveitando as vantagens das novas tecnologias.


“A democratização do cinema vai permitir a melhor utilização das potencialidades do cinema na formação de ‘homens’ e cidadãos, assim como na educação de pessoas”, apontou, ressaltando, neste particular, a criação de parceria com as autarquias locais.


“Os municípios podem ser parceiros de extrema importância para todas as actividades da associação no quadro da sua democratização, uma vez que podem levar o cinema, de forma itinerante, para todas as ribeiras do país”, explicou, Júlio Silvão, garantindo que este propósito é para implementação a “curto prazo”.


Júlio Silvão avançou ainda que a aposta na nova direcção passa também pela criação de parcerias nacionais, com o Governo e os municípios, e internacionais com os países da língua portuguesa, incluindo as ilhas atlânticas e da macaronésia, bem como os da sub-região africana, “para dar uma maior visibilidade ao cinema cabo-verdiano”.


“A nível internacional vamos assentar a nossa acção nestas quatro vertentes, por forma a dar uma maior visibilidade e buscar o financiamento para o desenvolvimento do cinema nacional”, sublinhou Júlio Silvão, que substitui Mário Benvindo Cabral na presidência da ACACV.


O presidente da ACACV salientou, para a materialização desses desideratos, a importância da aprovação da Nova Lei do Cinema que, conforme apontou, vai servir como um documento orientador para a produção de filmes, tanto para os produtores nacionais como internacionais.


“Apresentamos no manifesto do nosso mandato o que deve ser fundamental no quadro da aprovação da nova Lei do Cinema, aprovado no ano passado, que vai criar as condições básicas para o funcionamento legal da ACACV”, informou.


“Vai permitir-nos um leque grande de possibilidades de financiamento, tanto a nível do Governo, que a própria lei obriga, como através de parcerias com as instituições privadas”, acrescentou Júlio Silvão, considerando que a Lei do Cinema vai revolucionar toda a actividade cinematográfica no país.


A Associação de Cinema e Audiovisual de Cabo Verde tem por objectivo promover o desenvolvimento artístico do cinema cabo-verdiano e da cultura cinematográfica no país ou no estrangeiro.


Visa defender o cinema como expressão livre da arte, as liberdades e direitos artísticos, morais e profissionais da criação, participar na elaboração de legislação respeitante ao objecto da Associação e na evolução das estruturas do cinema no país e na África ocidental.


A ACACV tem ainda a finalidade de defender os interesses profissionais dos seus associados, encorajando o acesso à profissão e reforçando a colaboração e entreajuda entre os membros e levar a cabo actividades de promoção, produção, formação, programação, edição, exibição e distribuição.


Inforpress/Fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Agenda

Follow Us

Deixe um comentário