Dia Mundial da Desertificação: ADAD defende uma educação ambiental que privilegie o combate à desertificação

O presidente da Associação para a Defesa do Ambiente e Desenvolvimento (ADAD) considerou hoje ser importante a adoção de uma educação ambiental de “todos” que visa o combate à desertificação no país.

Em entrevista à Inforpress, a propósito do Dia Mundial de Combate à Desertificação, que se assinala a 17 junho, o presidente da ADAD, Januário Nascimento, chamou a atenção das autoridades e da sociedade civil para a necessidade de adoção de práticas que permitam a proteção do ambiente.

Recomendou neste caso uma “aposta forte” na plantação de árvores, adequadas para o solo, mas sobretudo no cuidado que se deve ter com essas plantações.

“A começar pelas escolas, envolvendo também os parceiros nacionais e internacionais, para que essa grande luta contra a desertificação seja eficaz, visto que está intimamente ligada também às alterações climáticas”, disse Januário Nascimento.

Para o presidente da ADAD é preciso unir esforços para salvar o planeta, neste caso, mencionou a sustentabilidade em todas as atividades, isto é, sensibilizar as pessoas pela necessidade de cuidar do meio ambiente.

Assunto que segundo o mesmo será abordado no Fórum Salvar o Planeta e 30 Anos da convenção sobre a Desertificação a ser realizada hoje na Universidade de Cabo Verde.

“Este evento representa um esforço conjunto de diversas entidades, incluindo organizações governamentais, académicas e da sociedade civil, para abordar as questões pertinentes relacionadas com a preservação do ecossistema marinho e terrestre, em consonância com a Década das Nações Unidas para a Recuperação de Ecossistemas (2021-2030)”.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest