Jornalista da plataforma angolana “Bantumen” enaltece qualidade dos artistas e programas apresentado pelo AME

O jornalista da plataforma online angolana “Bantumen”, Wilds Gomes, exaltou hoje a qualidade do programa e artistas apresentado pela organização do AME, revelando expectativas altas para esta 10ª edição do mercado internacional de música.

Wilds Gomes, que integra a equipa da Bantumen como jornalista e produtor de conteúdos digitais desde 2017, disse ser a sua primeira vez em Cabo Verde, mas que, no entanto, já seguia as pegadas do Atlantic Music Expo (AME) desde 2016.

“Fazia todo sentido, tendo em conta a nossa plataforma, estamos aqui em Cabo Verde para conhecer a morabeza que existe e também, sendo eu metade cabo-verdiano, fazia sentido para nós tendo em conta também os artistas que muitas vezes escrevemos e falamos, mas não temos a presença física” explicou, avançando que a plataforma tem como foco a comunidade negra e os afrodescendentes.

Wilds Gomes, também apresentador do programa “bem-vindos” na RTP África, ressaltou a importância do tema “sustentabilidade” em todos os trabalhos artísticos, como de igual modo, na protecção e preservação dos parcos recursos da humanidade.

Avançou que a plataforma nasceu em Angola em 2015, tem sede em Lisboa, Portugal, distingue personalidades e figuras públicas da comunidade afrodescendente, tendo já inclusive ter destacado o artista cabo-verdiano Dino d’Santiago.

“A música cabo-verdiana é a música que mais exporta para fora do País, é a música que mais se ouve fora dos PALOP, temos a Kizomba, o afrobeat, a morna que é muito conhecida, a diva Cesária Évora, neste momento é mundial, todo mundo conhece Cesária e a música ‘sodade’” expressou.

Orçado em cerca de 20 mil contos e sob o lema “Sustentabilidade artística”, 26 artistas nacionais e internacionais compõem o cartaz da 10ª edição do Atlantic Music Expo.

Katia Semedo, Quarteto Ano Nobo +1, Zubukilla Spencer, Manu Reys, Ste Mandela, Primitive e Dj Axel da Praia, Gabriela Mendes, Elly Paris, Sizal de São Vicente, Gerson Spencer e Berlock a residir em Portugal, George Tavares do Maio e Dj Sarumawashi de Santo Antão são os artistas nacionais que actuam no AME 2024.

Nove nacionalidade compõem o rol de artistas internacionais, como Giuliano Gabriele da Itália, Ana Setton, Camila Reis e Dend do Brasil, o grupo Browm Rice Family do Japão e Estados Unidos, Luis Caracol e Dj Danykas de Portugal, Klaudio Hoshai de Angola, Jocelyn Balou do Congo, Le-Panda da Quebec Canadá e Insolito Universo da Venezuela.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest