Ministro apela aos imigrantes para aproveitarem “ao máximo” a regularização extraordinária 

O ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, exortou os imigrantes a aproveitarem “ao máximo” a regularização extraordinária que decorre e que conta recolher dados biométricos de cerca de 200 pessoas, no Mindelo, entre hoje e sexta-feira. 

O governante garantiu que o processo de regularização extraordinária, que arrancou em Janeiro, decorre “razoavelmente bem” e, no caso de São Vicente, acontece entre hoje e sexta-feira, 22, a recolha de dados biométricos para cerca de 200 imigrantes que solicitaram a autorização através da secretaria digital. 

“Nesta altura já temos cercas de quatro mil inscritos e se considerarmos o processo de 2015 em que chegaram a ser emitidos cerca de 500 títulos, significa que neste momento já temos um grande ganho”, considerou. 

Mas, ajuntou, espera-se “muito mais” e que os imigrantes aproveitem a oportunidade para resolverem as questões da documentação, que são “muito reclamadas” e “muito importantes” para a efectiva integração. 

“Basta dizer que o título de residência de estrangeiro é exactamente igual ao do cartão nacional, daí, que o que se pretende é uma efectiva integração”, reiterou Paulo Rocha, acrescentando que se reduziram as exigências em termos de documentação e, por isso, o apelo para aproveitarem e “resolverem, de vez, esse problema”. 

O ministro da Administração Interna disse haver abertura para o prolongamento do prazo de inscrição, mas que ainda não está discutido mas, assegurou, o mais importante é os imigrantes utilizarem o tempo que falta até 15 de Junho e esta “boa estrutura” montada para essa finalidade. 

A recolha em massa de dados biométricos, que já foi feita também em Santiago, por duas vezes, e na ilha do Sal, deverá, segundo Paulo Rocha, voltar a São Vicente para uma segunda etapa. 

Depois de Mindelo, a recolha está programada nos próximos dias em Santo Antão e Fogo.  

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest