Portugal: Secretário-Executivo da CPLP considera crucial o papel da mulher no sucesso da organização

O secretário-executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) considerou hoje que as mulheres têm um papel importante para o sucesso da instituição e pede reforço de parcerias para que as mesmas possam usar as suas potencialidades.

Zacarias da Costa defendeu essa ideia ao presidir a abertura da mesa-redonda sobre a “Promoção da igualdade de género para o desenvolvimento sustentável – desafios e oportunidades em língua portuguesa”, que decorreu em Lisboa, organizada no âmbito das celebrações do Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da CPLP, que foi assinalado a 05 de Maio”.

“O envolvimento das mulheres no processo de desenvolvimento sustentável da CPLP é verdadeiramente crucial para o sucesso da nossa comunidade (…). Para que assim seja, a CPLP deverá apostar no reforço das sinergias e do trabalho em rede, no âmbito da igualdade e equidade de género, formar, qualificar e capacitar as mulheres, robustecer o trabalho de sensibilização e de advocacia com base numa abordagem sensível ao género e, assim, contribuir para colmatar as profundas desigualdades ainda existentes”, disse.

Para conseguir esse envolvimento e empoderar as mulheres, Zacarias da Costa defende que a CPLP deve desenvolver um trabalho que possa garantir a “protecção e a eficácia” dos direitos das mesmas dentro dos Estados-membros, como é o caso de uma “educação universal gratuita e de qualidade” e um “trabalho digno”.

A mesa-redonda de hoje, organizada pelo Secretariado-Executivo da CPLP, teve como objectivo fazer um debate em língua portuguesa sobre o empoderamento da mulher e igualdade de género na comunidade, no contexto da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável, e sua contribuição para a recuperação pós-covid-19.

O evento contou com a participação da gestora de Programas da Organização Internacional do Trabalho (OIT) em Lisboa, Albertina Jordão, que falou sobre “As convenções da OIT sobre a Protecção da maternidade e sobre a eliminação da violência e do assédio no mundo do trabalho”, e da directora executiva adjunta do Centro Norte-Sul do Conselho da Europa, Rocio Cervera, que abordou o tema “Pela igualdade e diversidade, contra a violência de género –
O acesso igualitário à justiça e à liderança”.

A diretora do Escritório de Lisboa da Organização dos Estados Iberoamericanos para a Educação, Ciência e Cultura (OEI), Ana Paula Laborinho, apresentou uma reflexão sobre “A importância da igualdade de género no restabelecimento e recuperação de situações de emergência como o covid-19 – Mulheres e meninas como agentes de transformação social”.

A representante adjunta da ONU Mulheres Brasília, Ana Carolina Querino, fez uma alocução sobre a “Promoção da igualdade de género no alcance dos Objectivos da Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável”, no evento que foi encerrado com um momento cultural, com declamação de poesia, por Miguel Sermão, e a inauguração de uma exposição com obras de pintura e escultura de artistas angolanos, em parceria com a Casa de Angola de Lisboa.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us