Sal: Paróquia de Santo António celebra 10 anos de elevação com missa presidida pelo Bispo Dom Ildo Fortes

A paróquia de Santo António, em Espargos, criada a 13 de Junho de 2014, comemorou esta quinta-feira, 13, dia do seu santo padroeiro, o seu décimo ano de elevação paroquial, com missa solene presidida pelo bispo Dom Ildo Fortes.

Conforme o bispo da Diocese de Mindelo, são dez anos que esta localidade foi elevada à categoria de paróquia, mas são dezenas de anos como realidade eclesial.

“Dada a evolução, dado ao crescimento da população, há dez anos que criamos esta paróquia, ficando o Sal com duas paróquias. A mais antiga é de Nossa Senhora das Dores, que já remonta ao século XIX, e agora é a de Santo António”, explicou.

Para Dom Ildo Fortes, “é uma oportunidade de agradecer-se, por toda a história por trás, com “tanta gente e padres”, que permitiram estar ali hoje para “celebrar este jubileu da paroquia”.

“Nós não vivemos só do passado, temos de ser capazes de projectar e somos chamados a olhar o futuro, independente da circunstância onde nós vivemos, com muita esperança, porque quem vive da fé, vive animado”, sublinhou.

Durante a sua homilia, o bispo destacou alguns pontos importantes que disse “achar importante” passar aos fiéis, como forma de se “espelharem” naquele que foi capaz de entregar a sua vida por causas nobres”.

Santo Antônio, conforme o religioso, é um dos “grandes” santos, um dos mais populares que há no mundo, que no próximo ano vai se celebrar os 830 anos do seu nascimento em Lisboa.

“Santo António, sua vida não foi mais do que 36 anos, mas temos a sensação que foi um homem que viveu 100 anos (…) fez-se padre da Ordem dos Agostinhos, depois, apaixonado pelo testemunho dos missionários que foram para a África, ele decide tornar-se franciscano e ir para a África, para dar a sua vida”, continuou.

Santo António, continuou, é um exemplo de coragem, de ousadia e de quem vive para servir os outros e “é este homem que hoje queremos aqui sublinhar”.

Por fim, Dom Ildo Fortes lembrou que o evangelho de hoje “é o de Nosso Senhor Jesus Cristo que diz aos cristãos, vós sois sal da terra, bem a propósito, e luz do mundo”.

“O Papa João Paulo II, quando aqui pousou em 1990, dizia isso mesmo. Para a gente do Sal, que tem o nome de uma ilha que é significativa, é o desafio da missão, dar sabor à sociedade”.

“As vezes estamos numa sociedade onde não há sabor, onde há pessoas que perderam o sentido da vida e Santo António foi, no seu tempo, assim como nós hoje somos chamados a ser, aqueles que ajudam os outros a encontrar razões para viver”, concluiu.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest