Salão “Created in Cabo Verde” estimula criadores a mergulharem na tradição oral e projetarem objetos com funcionalidade em São Vicente

 O concurso Salão “Created in Cabo Verde” decorre de 01 de Setembro a 02 de Outubro e estimula criadores cabo-verdianos, residentes e da diáspora, a beber da tradição oral cabo-verdiana e criar objetos com funcionalidade e uso quotidiano.

A informação foi avançada em conferência de imprensa na manhã de hoje, no Mindelo, pelo novo diretor do Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design (CNAD), Artur Marçal, para quem a sexta edição do concurso decorre do tema geral “Tradição oral e cultura imaterial” da Feira de Artesanato e Design de Cabo Verde (URDI) 2022, que abarca mais uma vez o salão.

“É um concurso que desafia criadores, designers, arquitetos, artistas e demais criativos a pensarem objetos utilitários, de uso quotidiano, a partir de saberes tradicionais, aquilo que tem sido transmitido de geração em geração através da oralidade”, explicou a mesma fonte, apelando à participação máxima de pessoas ligadas à área criativa para que haja um concurso à altura dos anos anteriores e, quiçá, melhor.

Por seu lado, o coordenador do Salão “Created in Cabo Verde”, David Monteiro, incentivou os criadores a mergulharem na tradição, pesquisar, ouvir os avós e trazer um “conceito interessante”.

O concurso, segundo a mesma fonte, está aberto aos nacionais, a estrangeiros residentes e também cabo-verdianos na diáspora, que queiram fazer propostas seguindo alguns critérios, entre os quais, a originalidade e, sobretudo, a sustentabilidade e a exequibilidade.

Cada concorrente poderá apresentar até duas propostas, advindas tanto de pessoas individuais, como de pessoas coletivas, que podem ainda ganhar um prémio de 60 mil escudos,

A primeira fase do certame decorre até 02 de Outubro com entrega das propostas, a segunda fase será a 07 de Outubro com o anúncio das propostas selecionadas. De seguida, até 20 de Novembro será a conceção dos protótipos por parte do CNAD.

A inauguração e anúncio do vencedor acontece a 30 de Novembro na abertura da feira URDI, que decorre até 04 de Dezembro.

David Monteiro assegurou que a finalidade é que as peças, após a conceção em oficinas e ateliês, possam ser comercializadas na loja do CNAD, noutros espaços e até fora de Cabo Verde. Algo que, adiantou, ainda não aconteceu das outras edições, mas, que, conforme o coordenador, poderá ter mais atenção com esta reabertura do centro e com a nova direção.

O concurso Salão “Created in Cabo Verde” é organizado desde 2017 e já propôs vários temas, entre os quais, “Klaridad – imaginar futuros”, mar e panaria tradicional.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us

Agenda