Calou-se a voz de “I’d Do Anything for Love (But I Won’t Do That)”

Meat Loaf, o superstar do rock amado por milhões pelo seu álbum “Bat Out of Hell” e por hinos teatrais e sombrios como “Paradise By the Dashboard Light”, “Two Out of Three Ain’t Bad”, e “I’d Do Anything for Love (But I Won’t Do That)”, morreu. Ele tinha 74 anos.

O cantor de nome verdadeiro Marvin Lee Aday morreu na quinta-feira, 20 de Janeiro, de acordo com um comunicado da família fornecido pelo seu agente de longa data, Michael Greene.

“Os nossos corações estão partidos ao anunciar que o incomparável Meat Loaf faleceu esta noite”, disse o comunicado. “Nós sabemos o quanto ele significou para muitos de vocês e nós realmente apreciamos todo o amor e apoio enquanto passamos por este momento de dor pela perda de um artista tão inspirador e um homem bonito. Do coração dele para as suas almas… nunca parem de rockar!”

Nenhuma causa ou outros detalhes foram fornecidos, mas Aday teve vários sustos de saúde ao longo dos anos.

“Bat Out of Hell”, a sua colaboração mega-vendedora com o compositor Jim Steinman e o produtor Todd Rundgren, foi lançada em 1977 e fez dele um dos artistas mais reconhecidos do rock.

O maior sucesso musical do Meat Loaf depois de “Bat Out of Hell” foi “Bat Out of Hell II: Back into Hell”, uma reunião de 1993 com Steinman que vendeu mais de 15 milhões de cópias e apresentou o single vencedor do Grammy “I’d Do Anything for Love (But I Won’t Do That).”

Ele deixa Deborah Gillespie, sua esposa desde 2007, e as filhas Pearl e Amanda Aday.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Pode gostar também

Deixe um comentário

Follow Us

Agenda