João Lourenço vai dizer a Joe Biden que é hora de os Estados Unidos apostarem em África

Presidente angolano diz que a maioria do MPLA não é corrupta e minimiza derrota em Luanda nas eleições gerais.

O Presidente angolano vai dizer ao seu homólogo dos Estados Unidos que chegou o momento de Washington apostar em África.

João Lourenço fez esta afirmação numa entrevista à Televisão Pública Angolana na segunda-feira, 28, na qual reiterou que nem todos no MPLA são corruptos e que o combate ao flagelo continua.

A Cimeira US-África a realizar-se em Washington de 13 a 15 de Dezembro é, para o Presidente angolano, uma oportunidade para reforçar a cooperação com os Estados Unidos.

“A mensagem que levaremos à Cimeira de Washington para o Presidente Biden, é de que gostaríamos de ver maiores investimentos privados norte-americanos no país, para nos ajudar a industrializar e diversificar a economia”.

Por agora, ele lembrou que, graças à cooperação com os Estados Unidos, o seu Executivo está a trabalhar para cobrir o país com energia eléctrica proveniente de fontes limpas, com destaque para a fotovoltaica.

Aliás, para Lourenço, este é o momento dos Estados Unidos investirem em África.

“O que vamos dizer ao Presidente Biden é que a América deve apostar mais no nosso continente, porque África tem um potencial económico muito grande”, afirmou o Presidente angolano, que espera que a iniciativa “não seja mais uma, e sim uma cimeira diferente com resultados a médio e longo prazo”.

A maioria do MPLA nao é corrupta

Na frente interna, ele reiterou que a luta contra a corrupção não está terminada e que é um processo que tem exigido “coragem”.

“Há quem tenha interpretado isso como seu tivesse criado uma divisão no seio do partido, não foi isso que aconteceu. Não se pode aceitar que as pessoas que estão envolvidas em corrupção representem uma fatia grande do partido, não representam”, afirmou João Lourenço, acrescentando, no entanto, que “muitos se beneficiaram deste processo”.

Questionado sobre a derrota do MPLA, no poder, na capital Luanda, nas eleições ferais de 24 de Agosto, o Presidente desvalorizou a situação ao dizer que “só se perde numa província se as eleições forem locais, não foi o caso”.

Ele acrescentou que o MPLA não receia ter maus resultados quando forem instituídas as autarquias locais porque “o partido vai ter de lutar para ter bons resultados em todos os municípios onde as autarquias locais tiverem lugar”.

Na entrevista, João Lourenço também abordou a recuperação de activos desviados pela corrupção, o que, segundo ele, tem permitido avançar com projectos de desenvolvimento.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest