OMS declara varíola de macados “emergência de saúde global”

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou, neste sábado, 23, a infeção provocada pelo vírus Monkeypox, em português varíola do macaco, uma emergência de saúde pública global.

A classificação é o maior alerta que a OMS pode emitir e acontece no contexto de um aumento mundial de casos.

A declaração foi feita no final da segunda reunião do comité de emergência da OMS sobre o vírus, que aconteceu hoje , em Genebra. 

O director-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse em conferência de imprensa que a decisão foi tomada para melhorar a resposta internacional ao vírus, que se espalhou por mais de 75 países.

“Temos um surto que se está a espalhar rapidamente à volta do mundo, do qual sabemos muito pouco e que cumpre os critérios dos regulamentos internacionais de saúde”, afirmou.

Até ao momento mais de 16 mil casos já foram registados mas Adhanom Ghebreyesus considerou que  “com as ferramentas que temos agora, podemos interromper a transmissão e controlar esse surto”

Junto com a declaração, a OMS separou quatro grupos de países a depender da situação epidemiológica e lançou diretrizes para trazer eficácia ao combate à doença. 

Desde o início de Maio, os casos de varíola dos macacos foram relatados em países onde a doença não é endémica e também em vários países endémicos.

O comunicado da OMS diz que “a maioria dos casos confirmados com historial de viagens relatou deslocações para países da Europa e América do Norte, em vez da África Ocidental ou Central, onde o vírus da varíola dos macacos é endêmica”.

A OMS conclui que esta a é a primeira vez que muitos casos foram relatados simultaneamente em países não-endémicos, em áreas geográficas amplamente díspares.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest