Putin ignorou aviso dos EUA sobre ataque em Moscovo afirmando ser “provocação”

Washington — Poucos dias antes do ataque terrorista contra a sala de concertos em Moscovo em que morreram 133 pessoas, o presidente russo Vladimir Putin rejeitou um aviso da embaixada dos Estados Unidos sobre a possibilidade e um ataque como uma “provocação” e “chantagem”.

Isto depois da embaixada americana em Moscovo ter emitido no passado dia 7 um comunicado em que afirmou estar a “monitorizar informações de que extremistas têm planos iminentes para atacarem grandes ajuntamentos, incluindo concertos pelo que os cidadãos americanos são aconselhados a evitarem grandes ajuntamentos nas próximas 48 horas”.

Na passada terça feira dia 19 o presidente Putin disse que os avisos sobre a possibilidade de um ataque terroristas  tinham como objetivo desestabilizar a Rússia.

A agência de notícias russa Tass citou o presidente russo como tendo “lembrado” numa reunião com os dirigentes dos serviços de informações e segurança, FSB, “as recentes declarações provocadoras de várias estruturas ocidentais sobre a possibilidade de ataques terroristas na Rússia”.

“Tudo isto parece ser chantagem e ter a intensão de intimidar e desestabilizar a nossa sociedade”, disse o presidente russo citado pela TASS.

Sabe-se agora que antes do aviso público da embaixada americana aos seus cidadãos os Estados Unidos tinham avisado o governo russo sobre a possibilidade de um ataque terrorista.

A porta voz do Conselho Nacional de Segurança dos Estados Unidos, Adrienne Watson disse que “no início deste mês o governo dos Estados Unidos recebeu informação sobre um planeado ataque terrorista em Moscovo – provávelmente contra grandes ajuntamentos, incluindo concertos – o que levou o Departamento de Estado a emitir um aviso puúblico aos americanos na Rússia”.

“O governo americano compartilhou também esta informação com as autoridades russas de acordo com a sua política de longa data de “dever de avisar'”, acrescentou a porta voz.

Analistas fazerm notar que para além das declarações de Putin é óbvio que as autoridades russas ignoraram o aviso pois não havia medidas de segurança no local do concerto.

O ataque terrorista foi levado a cabo por um ramo do Estado Islâmico conhecido com ISIS-Kohrasan.

Esses mesmos analistas fazem notar que o Irão cometeu no início do ano o mesmo erro quando ignorou um aviso dos Estados Unidos entregue por vias diplomáticas de um possivel ataque do mesmo grupo contra ajuntamentos de pessoas.

Uma semana depois, a 3 de Janeiro,.  dois atacantes suicidas mataram mais de 90 pessoas na cidade iraniana de Kerman

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest