Trump e filhos adultos processados pela Procuradora-Geral de Nova Iorque por fraude

Donald Trump e os filhos adultos foram processados por fraude na quarta-feira pela Procuradora-Geral do Estado de Nova Iorque, que durante mais de três anos conduziu uma investigação civil sobre as práticas comerciais do antigo Presidente dos EUA, como o mostraram os registos do tribunal.

O processo, apresentado num tribunal do estado de Nova Iorque em Manhattan, acusou a Organização Trump de se envolver em “numerosos actos de fraude e deturpação” na preparação das declarações anuais da Organização Trump sobre a situação financeira de 2011 a 2021. Também nomeou como arguidos a Organização Trump, o filho do antigo Presidente, Donald Trump Jr. e a sua filha Ivanka Trump.

A investigação da Procuradora-Geral Letitia James concentrou-se em saber se a Organização Trump forneceu números incorrectos dos valores das suas propriedades imobiliárias para obter empréstimos e benefícios fiscais favoráveis.

James disse que a investigação revelou “provas significativas” de que Trump e a empresa valorizaram fraudulentamente muitos dos seus bens.

O antigo Presidente republicano negou qualquer acto ilícito e descreveu a investigação de James como uma caça às bruxas de motivação política. James é um democrata. A Organização Trump considerou as alegações de James de “sem fundamento”.

O processo judicial de quarta-feira seguiu-se a uma investigação contenciosa na qual James acusou Trump, a sua empresa e alguns membros da família de usar tácticas de atraso para ignorar as intimações e evitar testemunhar.

Trump, a 10 de Agosto, recusou-se a responder a perguntas num longo depoimento à porta fechada no gabinete da Procuradora-Geral, invocando mais de 400 vezes o seu direito constitucional contra a auto-incriminação.

Donald Trump Jr. e Ivanka Trump concordaram em sentar-se para depor apenas depois de as decisões judiciais o exigirem.

A acção judicial marca um dos maiores golpes legais para Trump desde que ele deixou o cargo em Janeiro de 2021. Trump está a considerar concorrer novamente para presidente em 2024.

O FBI conduziu uma busca aprovada pelo tribunal na propriedade de Trump em Mar-a-Lago, na Florida, a 8 de Agosto, como parte de uma investigação criminal sobre o seu tratamento dos registos presidenciais, incluindo material classificado.

Trump enfrenta também uma investigação criminal na Geórgia sobre os seus esforços para inverter os resultados das eleições de 2020.

Ele negou a existência de irregularidades nas várias investigaçōes.

A investigacao civil de James é separada de uma investigação criminal por fraude fiscal contra a Organização Trump pelo procurador distrital de Manhattan, Alvin Bragg.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us