Paris 2024: Team Cabo Verde confiante de que vai trazer para o país “a primeira medalha olímpica da história”

A duas semanas do início dos Jogos Olímpicos de Paris, sete atletas cabo-verdianos, quatro homens e três mulheres, vão deslocar-se esta quarta-feira, 10 de julho, a França para representar o país em cinco modalidades individuais.

Durante uma conferência de imprensa que aconteceu na tarde desta terça-feira, 9 de julho, na cidade da Praia, o Comité Olímpico Cabo-verdiano, COC, e os cinco dos sete atletas que estiveram de visita ao país apresentaram aos jornalistas um balanço do estágio de preparação e o alinhamento das expectativas para Paris 2024.

“Ter os atletas olímpicos aqui connosco no território nacional era um aspecto muito importante para iniciar esta fase e acreditamos que traz muitos benefícios para eles, em prioridade, para começarem a sentir e acelerar a chegada do espírito olímpico e dos jogos olímpicos”, afirmou o chefe de missão do Team Cabo Verde, Léo Moreau.

“É importante também para a população cabo-verdiana sentir que está a chegar um momento muito importante para o desporto cabo-verdiano, um momento que vai ser personalizado e vivido pelos sete atletas olímpicos, quatro homens e três mulheres, que vão ser a cara do nosso país num dos maiores eventos desportivos do mundo”, completou.     

A delegação cabo-verdiana parte nesta quarta-feira, 10 de julho, para a localidade francesa de Parthenay-Gâtine, onde vão continuar a fase de preparação a partir do dia 11 até o dia 23 de julho, antes de entrarem na vila olímpica.

Para isso, o chefe da missão salientou que tanto os atletas como os oficiais de equipa e os treinadores estão a trabalhar duro e fazer tudo que é possível para chegarem fortes, ambiciosos, focados e unidos, acima de tudo.

“Um dos objetivos era ter o maior número de atletas de sempre nos Jogos Olímpicos, isso vai ser uma raridade. O próximo objetivo é trazer para Cabo Verde a primeira medalha olímpica da história, já temos uma medalha paralímpica, conquistada por Gracelino Barbosa, no Rio, e agora queremos uma medalha olímpica”, declarou Moreau.

Já os atletas consideram que as condições do estágio de preparação no país “são as melhores” e que não houve quaisquer constrangimentos para a realização dos treinos.

Questionada sobre as ambições pessoais nesta competição, a pugilista, Ivanusa ‘Nancy’ Moreira, afirmou que pretende chegar “o mais longe possível”. “Este ciclo foi difícil para mim, de altos e baixos, mas vou com a consciência de que vou lutar com tudo que tenho e representar o país ao mais alto nível possível”.

A judoca Djamila Silva, que ao lado do pugilista olímpico, David Pina, será a porta-bandeira de Cabo Verde na cerimónia de abertura, manifestou também o seu contentamento com a nomeação e considerou a passagem por Cabo Verde como “uma oportunidade de sentir o afeto das pessoas e transformar tudo em motivação”.

O esgrimista Victor Alvares falou à imprensa sobre a satisfação de ver o desporto praticado, inicialmente como uma paixão, fazê-lo chegar aos Jogos Olímpicos, e partilhou que um dos objetivos enquanto atleta é de desenvolver a modalidade no país.

No caso do nadador José Tati, o atleta mais novo da equipa com 16 anos, realçou que com esta participação “gostaria de dar o exemplo aos mais novos de que nunca é muito cedo para começar a ir em busca dos sonhos”.

Por fim, o pugilista David Pina, que participa pela segunda vez nos Jogos Olímpicos, disse estar confiante de que irá atingir a fase das medalhas na competição deste ano, dado os resultados obtidos na Tailândia que o fizeram ter a qualificação direta para Paris 2024.

Nesta contagem regressiva, os sete atletas cabo-verdianos qualificados para os Jogos Olímpicos de  Paris 2024 são: Djamila Silva no judo, Samuel Freire no atletismo (maratona), Victor Alvares na esgrima (florete), David Pina (51kg) e Nancy Moreira (66kg) no boxe e Jayla Pina e José Tati na natação.

Os Jogos Olímpicos Paris 2024 contam com a cerimónia de abertura no dia 26 de julho, onde o Presidente da República já confirmou a sua presença. As competições terminam a 11 de agosto e Cabo Verde participa com “a maior comitiva de sempre”.

Nélida Vaz

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest