Porto Novo: APN aposta na central solar 729 kWP para produzir toda a demanda de electricidade na dessalinização

A empresa Água do Porto Novo (APN) pretende instalar uma central solar fotovoltaica de 729 kWp (kilowatt) em Santo Antão, que produzirá toda a demanda de eletricidade na dessalinização de água para consumo, revelou fonte da empresa.

O site da empresa Água da Ponta Preta, na ilha do Sal, proprietária da APN, confirmou a aposta na instalação da central solar de 729 kWp, cujo estudo de impacto ambiental já foi homologado pelo Governo, projecto que assegurará toda a energia eléctrica para a produção de água dessalinizada.

A APN instalou, há um ano, na cidade do Porto Novo, uma central fotovoltaica de 55 kWp, que contribuiu, durante este período, com 12 por cento (%) de energia utilizada na dessalinização de água para consumo neste município, pretendendo agora apostar numa central de maior capacidade, que produzirá toda a demanda de electricidade na dessalinização de água para consumo.

O município do Porto Novo é conhecido pelos investimentos que têm sido feitos nas energias renováveis (solar) na produção de água dessalinizada na bombagem de água de furos para consumo e agricultura.

Também, algumas comunidades foram eletrificadas com recurso a energia fotovoltaica, estando em perspectiva a instalação de uma unidade de dessalinização de água do mar em Monte Trigo, interior do município, que funcionará com base a energia solar, num projeto financiado pelo Governo.

Ainda a nível do privado, a empresa Aquasun, Água e Energia, está em vias de iniciar no concelho do Porto Novo um projeto, que consiste em construir uma usina solar fotovoltaica de grande escala com 6,8 MWp e uma unidade de dessalinização de água do mar de 3.500 metros cúbicos por dia para agricultura.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest