Porto Novo: Novas infra-estruturas energéticas permitem reduzir custos de produção de água em 25%

A empresa Águas do Porto Novo (APN), Santo Antão, confirmou hoje que as novas infra-estrutura energéticas, recentemente, construídas neste município vão reduzir os custos de electricidade em 25 por cento (%), diminuindo, assim, os custos de produção.

Trata-se de uma micro-central fotovoltaica de 55 kWp e um posto de transformação de 250 KVA para a aquisição de electricidade através da rede pública de média tensão, inaugurada em Fevereiro, mas que só em Junho começaram a funcionar, projectos que vão permitir reduzir em 25% os custos com a electricidade na dessalinização de água para consumo.


Esta notícia agrada aos utentes que desejam sentir o impacto destes investimentos na redução das tarifas de água potável consumida na cidade do Porto Novo, que consideram “muito elevadas”.


Águas do Porto Novo, que dispõe de uma unidade de dessalinização da água do mar, por via osmose inversa, com capacidade de produção de mil metros cúbicos/dia, admitem que esses projectos vão permitir a redução das tarifas praticadas, consideradas “as mais caras” do País pelos porto-novenses.


Em Junho, o consumo de água potável na cidade do Porto Novo foi de mais de 30 mil metros cúbicos, segundo a empresa produtora.

 

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest