Portos nacionais recebem quase 112 mil passageiros em junho aumentando 8,1%

Portos nacionais recebem quase 112 mil passageiros em junho aumentando 8,1%

Os portos de Cabo Verde receberam quase 112 mil passageiros em junho, um aumento de 8,1% em relação ao mesmo período do ano passado, e mais 19,4% relativamente ao mês anterior, segundo dados oficiais consultados hoje pela Lusa.

De acordo com o Boletim Estatístico de Tráfego Portuário mensal da Enapor, empresa pública responsável pela gestão dos nove portos do arquipélago, em junho os portos de Cabo Verde registaram um total de 111.965 passageiros, representando mais 8,1% do que no mesmo período do ano anterior e mais 19,4% em relação ao mês anterior.

Do total dos passageiros movimentados nos portos de Cabo Verde, 36,7% representa o movimento no Porto Grande do Mindelo, na ilha de São Vicente (41.089 passageiros) e 33,8%, o movimento no Porto Novo, em Santo Antão, (37.923 passageiros).

O Porto da Praia, em Santiago, teve uma quota de mercado de 8,8% (9.880 passageiros), o Porto de Vale de Cavaleiros, no Fogo, com 4,8% (5.450 passageiros), o Porto da Palmeira, no Sal, com 3,5% (3.981) e o Porto de Tarrafal, em São Nicolau, com 3,3% (3.734 passageiros).

Já o Porto de Sal Rei, na Boa Vista, teve 3,2% (3.640 passageiros), o Porto da Furna, na Brava, com 2,8% (3.220) e o Porto Inglês, no Maio, registou 2,7% (3,048 passageiros), conforme os dados da Enapor.

Quanto à movimentação de navios, em junho os portos de Cabo Verde registaram registou 635 escalas.

“Observou-se uma estagnação do indicador (0,0%) em comparação com o período homólogo de 2022 e uma variação negativa de 4,1% em relação ao mês anterior”, avançou a mesma fonte.

Das escalas de navios no mês passado nos portos de Cabo Verde, 33,8% representam a quota de mercado do Porto Grande (215), 20,9%, do Porto Novo (133), 14,3%, do Porto da Praia (91), 7,6%, do Porto Vale Cavaleiros (48 escalas), 6,6% do Porto Palmeira (42).

As restantes escalas acontecerem 5,8% no Porto Tarrafal (37), 4,4% no Porto Sal-Rei (28), 3,9%, no Porto Furna (25) e 2,5%, no Porto Inglês (16 escalas).

Já o movimento total de mercadorias nos portos de Cabo Verde, foi de 177.384 toneladas no mês passado, menos 15,46% do que no período homólogo de 2022 e menos 21,1% do que no mês anterior.

Em relação à movimentação de contentores, registaram-se 7.730 movimentos, o que corresponde a menos 1,5% do que no mesmo período e mais 8,6% do que no mês anterior, prosseguiu a mesma empresa.

A Lusa noticiou anteriormente que os portos de Cabo Verde movimentaram em 2022 um recorde de 1.357.247 passageiros, um aumento de 24,6% tendo em conta os 1.088.626 movimentados em 2021.

A CV Interilhas, liderada (51%) pela portuguesa Transinsular, do grupo ETE, detém desde agosto de 2019 a concessão do serviço público de transporte marítimo de passageiros e carga por 20 anos, concentrando estas operações, e há outro operador na linha São Vicente – Santo Antão.

Em abril, o Governo de Cabo Verde e a concessionária assinaram uma adenda ao contrato, que estava em curso há vários meses, após críticas de parte a parte ao modelo vigente e serviço prestado.

A CV Interilhas realizou em três anos e oito meses mais de 14 mil viagens e transportou mais de 1,7 milhões de passageiros, conforme avançou em abril o presidente da empresa, Jorge Maurício.

 

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest