PR conta com Universidade do Algarve para país tirar “maior proveito” das potencialidades do mar 

O Presidente da República, José Maria Neves, pediu hoje, em Faro (Portugal), a colaboração da Universidade do Algarve para que Cabo Verde possa tirar maior potencialidades do mar para um desenvolvimento sustentável do País.

O desafio foi lançado durante um encontro entre o chefe de Estado e a equipa da reitoria da Universidade do Algarve, no âmbito da primeira visita oficial de quatro dias de José Maria Neves a Portugal, acompanhado da primeira-dama, Débora Carvalho, do ministro das Comunidades, Jorge Santos, e do ministro dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Integração Regional, Rui Figueiredo Soares, a convite do ser homólogo português, Marcelo Rebelo de Sousa.

“Há sobretudo uma vontade firme de serem criadas parcerias, de se tecer uma rede para apoiar os diferentes pilares da estratégia de Cabo Verde para a política voltada para o mar (…). A Universidade do Algarve, enquanto espaço de produção de conhecimento e de formação, há enormes potencialidade de trabalho. Por isso, queríamos abrir avenidas no sentido de reforçarmos as relações, ir muito mais longe e também ir muito mais depressa”, frisou.

Para o Presidente da República, em Cabo Verde existem “enormes” potencialidades ligadas ao mar, já que o País é constituído 99% por mar, havendo uma vontade nacional que é expressa no programa do Governo, no sentido de se “transformar todas essas potencialidades em riqueza para o desenvolvimento sustentável do nosso País”.

Ou seja, o propósito, conforme José Maria Neves, é voltar o País para o mar, fazendo de tudo para que o mar ajude Cabo Verde a cumprir os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no horizonte de 2030.
Segundo ele, Cabo Verde já tem algum trabalho feito no domínio de investigação e formação, estando também a criar condições para redinamizar as instituições para que possam trabalhar de forma “muito mais integrada, de forma mais abrangente, com muito mais intencionalidade”, toda a problemática do mar.

Aspetos ligados ao desenvolvimento do turismo está a avançar, garantiu o Presidente da República, ligados aos transportes, às pescas, às indústrias (produção de alimentos e medicamentos), da água, entre outros, como forma de criar possibilidade de desenvolver a investigação e a formação.

Por sua vez, o reitor da Universidade do Algarve, Paulo Águas, prometeu que a sua instituição vai pôr todo o empenho para que possam continuar a trabalhar com Cabo Verde.

“O objetivo é de capacitar este País que sentimos como irmão, com enorme afinidade e contribuirmos para conhecer melhor a riqueza que Cabo Verde tem, através da investigação”, indicou.

A Universidade do Algarve tem 42 anos de existência, 600 academias, oito faculdades, 13 campus, 9.500 estudantes, sendo 62 cabo-verdianos.

Acolhe estudantes de 88 nacionalidades (25% dos estudantes são estrangeiros) e tem 350 projectos de investigação, 49 licenciaturas, 50 mestrados e 19 doutoramento, com aposta nas áreas das pescas, aquacultura, biotecologia marinha, conservação da natureza e desenvolvimento sustentável e educação

Antes de terminar a visita à Universidade do Algarve, José Maria Neves e a sua delegação teve um encontro com sete estudantes cabo-verdianos que estudam nesta instituição, que colocaram as suas principais preocupações que têm a ver com a demora de se conseguir o visto e a residência estudantil, em Faro.

Sobre a residência, o reitor deu a garantia que o problema está sendo solucionada e que brevemente centenas de quartos devem ser disponibilizados.

Em relação ao visto, o embaixador de Cabo Verde em Portugal, Eurico Monteiro, lembrou que nesse momento já foi aprovado o regime jurídico que altera a legislação sobre imigração, o que acaba por resolver esta questão, garantindo que para o próximo ano letivo, o processo será muito mais “célere”.

No período de manhã, ainda em Faro, o Presidente da República foi recebido pelo presidente da Câmara Municipal, Rogério Bacalhau, tendo tido um encontro restrito no com o mesmo.

À tarde, José Maria Neves estará em Loulé, também no Algarve, onde, com a sua delegação, será recebido pelo presidente da Câmara Municipal, Vitor Aleixo, e da Assembleia Municipal Hugo Nunes, assim como um encontro com a comunidade cabo-verdiana neste município.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest