PR diz que “não faz sentido” que uma criança fique fora do sistema de ensino devido a burocracias

O Presidente da República disse hoje que “não faz sentido” que uma criança fique fora do sistema de ensino devido a burocracias, e desafiou as autoridades a trabalhar no desbloqueio do processo para uma melhor integração dos imigrantes.

José Maria Neves, que falava aos jornalistas, após visitar a Associação Guineense “Cabaz di Terra”, na localidade de Alto da Glória, na cidade da Praia, no âmbito da Presidência de proximidade, avançou que tem estado a acompanhar o caso da Jovem Sayonara Gomes, cujas autoridades cabo-verdianas estão a negar atribuir nacionalidade e título de residência, documentos que a menina precisa para prosseguir estudos em Portugal.

“Acho que essas coisas e muitas das vezes tem muitas burocracias, mas não faz sentido uma criança, um adolescente ou um jovem aqui em Cabo Verde e de qualquer nacionalidade tenha o bloqueio no acesso no sistema de ensino”, sustentou.

Neste sentido, desafiou as autoridades nacionais a trabalharem para eliminar todos os pontos de vetos, todos os bloqueios existentes de modo a garantir uma melhor integração de todos aqueles que escolheram Cabo Verde para viver, sobretudo aqueles que nasceram no País e sentem-se cabo-verdianos.

Em relação ao encontro que manteve com a comunidade guineense radicada na cidade da praia, o Chefe de Estado disse que a ideia é mostrar que Cabo Verde é um país de diálogo, de encontro de povos e de nações.

“Nós somos um País aberto ao mundo, um País cosmopolítico e temos que aprender a receber e integrar todos aqueles que vieram para Cabo Verde para buscar mais liberdade, melhores condições de vida, mas também toda a ajuda e apoio que têm dado a Cabo Verde”, considerou.

Para José Maria Neves, a comunidade guineense é um “povo irmão, amigo, que lutou junto com Cabo Verde para alcançar a independência”, e neste sentido, disse, é preciso conviver, mas também aprender um com o outro, mas, sobretudo, “ trabalhar para que fiquem bem integrados, sintam-se bem juntos fazer de Cabo Verde uma nação cada vez mais grande, livre, mais tolerante e aberto ao mundo”.

Durante o encontro que serviu para auscultar a comunidade, o Chefe de Estado felicitou o povo da Guiné Bissau pelos 49 anos de Independência, celebrados, sábado, 24 de Setembro.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest