Praia pode se transformar num ‘cluster’ “de referência” a nível do ensino superior na África Ocidental – reitor da Uni-Piaget

O reitor da Universidade Jean Piaget de Cabo Verde, Wlodzimierz Szymaniak, disse hoje que a Cidade da Praia pode se transformar num ‘cluster’ “de referência” a nível do ensino superior em toda a África Ocidental.

O responsável fez essa afirmação durante o seu discurso na sessão comemorativa ao 20º aniversário da Universidade Jean Piaget de Cabo Verde (Uni-Piaget), que se assinala hoje, 07 de Maio.


De acordo com Wlodzimierz Szymaniak, essa transformação pode atrair estudantes da África Ocidental para as universidades cabo-verdianas, apontando ainda que a situação demográfica joga a favor da Cidade da Praia.


“Uma universidade só pode funcionar dentro de uma cidade dinâmica e aberta, com empresas, bibliotecas e industrias”, defendeu o reitor da Uni-Piaget, frisando que a história das universidades está ligada às cidades.


Por outro lado, Wlodzimierz Szymaniak considerou que a pandemia da covid-19 lançou outros desafios para as universidades e que as fez perceber as fraquezas da ciência.


Neste particular, avançou que no campo da investigação, os projectos da Uni-Piaget vão desde da ciência-biomédica até economia, ciências sociais e de desenvolvimento “tendo sempre como denominador a qualidade de vida dos cabo-verdianos”.


Neste sentido, anunciou, para o próximo ano lectivo, a abertura do primeiro doutoramento na área de desenvolvimento sustentável, com as variantes em economia digital, desenvolvimento humano e saúde ambiental.


O 20º aniversário da Uni-Piaget foi comemorado com uma semana académica, que iniciou no dia 03 de Maio, com a realização de várias actividades tais como lançamento de livro e conferências.


Reconhecido pelo decreto-lei n.º 12/2001 como um estabelecimento de ensino superior de interesse público, a Uni-Piaget iniciou as suas actividades no dia 7 de Maio de 2001, com a abertura do 1º ano do curso de Sociologia.


Em 2005, a Uni-Piaget abriu um Pólo Universitário na cidade do Mindelo que começou a funcionar com três cursos de graduação (Ciências da Educação e Praxis Educativa, Economia e Gestão e Engenharia de Sistemas e Informática). Em 2007 abriu também o curso de Arquitectura.


O Pólo funciona sob a supervisão de um director dos Serviços Administrativos e de um adjunto da Reitoria.


Hoje, a universidade acolhe cerca de 1.500 alunos afectos aos 16 dos 26 cursos homologados. O número de docentes ronda os 250, repartidos por vários regimes de contratação e graus académicos.


Inforpress/Fim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Pode gostar também

Deixe um comentário

Follow Us