Praia: Prisão preventiva para dois suspeitos da prática dos crimes de maus-tratos e VBG

Segundo a Procuradoria-Geral da República, um dos arguidos já tinha sido detido anteriormente, tendo violado as medidas de coação e, por isso, foi-lhe aplicada a medida de coação mais gravosa.

O Ministério Público ordenou a detenção, fora de flagrante delito, de três homens pela prática de vários crimes, tendo dois ficado em prisão preventiva. A informação foi divulgada nesta terça-feira, 14, pela Procuradoria-Geral da República.

Os arguidos suspeitos dos crimes de tratos a ascendentes e pessoas em economia doméstica e de violência baseada no género (VBG) na forma agravada.

A um eletricista e técnico de frio, de 40 anos, indiciado da prática de um crime de VBG na forma agravada, e um eletricista e pintor, de 46 anos, indiciado da prática de dois crimes de maus-tratos a ascendentes e pessoas em economia doméstica, foram-lhes aplicadas como medida de coação a prisão preventiva.

Segundo o comunicado da Procuradoria-Geral da República, o eletricista e técnico de frio, de 40 anos, já tinha sido detido antes, apresentado ao primeiro interrogatório judicial e aplicado algumas medidas de coação, nomeadamente a proibição de contactar e se aproximar da ofendida. “O mesmo violou as medidas e, por isso, foi novamente detido, apresentado ao primeiro interrogatório e aplicado a medida coativa mais gravosa – prisão preventiva.

Já a um “cofrador”, eletricista e técnico de frio, de 47 anos, indiciado da prática de um crime de violência baseada no género (VBG) na forma agravada, foi-lhe aplicada as medidas de coação de proibição de permanência na casa de morada de família, proibição de contacto e aproximação da vítima e apresentação periódica às autoridades.

Segundo a mesma fonte, os referidos processos continuam em investigação e permanecem em segredo de justiça.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest