Praia: Três pessoas perdem a vida na praia de Portinho durante prática de pesca amadora

Três pessoas morreram ao início da manhã de hoje na praia de Portinho, na Praia, quando exerciam a modalidade da pesca amadora, informou hoje a Polícia Marítima.

Em declarações à Inforpress, o comandante da secção da Polícia Marítima, Faustino Moreno, explicou que um grupo de oito pessoas estava a exercer a pesca amadora, uma modalidade feita por lazer e pessoas amantes da pesca, na praia de Portinho, na Cidade da Praia.

Por volta das 12:00, avançou, a Polícia Marítima recebeu uma ligação a dar conta que três indivíduos, entre eles o ex-comandante da esquadra da polícia da Brava Nelson Pina, tinham perdido a vida na praia de Portinho.

Faustino Moreno disse que a polícia, ao tomar conhecimento, fez todas as diligências possíveis para mobilizar meios e recursos colocando embarcações no mar o mais rápido possível para resgatar os corpos, isto porque, referiu, quando foram contactados já não era possível salvar vidas, mas sim resgatar corpos.

“Em princípio uma das vítimas, as ondas devem ter quebrado na rocha e o seu corpo foi jogado ao mar. Entrou em pânico, fadiga e desespero, e o outro colega, que era oficial de polícia, na tentativa de resgatar o colega, caiu no mar, só que o primeiro não resistiu às hostilidades do mar acabou por falecer e o segundo também, adiantou.

De acordo com este responsável, na sequência de tentar salvar os colegas três pessoas perderam a vida.

“A quarta pessoa que tentou ajudá-los, viu que era uma situação arriscada acabou por regressar à terra”, acrescentou, salientando que o local que este grupo escolheu para a pesca amadora é isolado e de difícil acesso.

Das três vítimas, a Polícia Nacional conseguiu resgatar dois corpos prometendo que darão continuidade às buscas para que o terceiro corpo seja encontrado.

“Conseguimos resgatar os corpos por volta das 13:00, comunicamos as autoridades sanitárias e a Polícia Judiciária para os procedimentos legais e posteriormente os corpos foram conduzidos à casa mortuária. Lamentamos o ocorrido e uma das vítimas era o ex-comandante da esquadra da polícia da Brava, que foi sempre um indivíduo excelente”, lamentou.

Faustino Moreno asseverou, por outro lado, que a Polícia Marítima, em conjunto com os nadadores-salvadores, tem estado a chamar a atenção para que as pessoas nadem nos lugares seguros, para que haja comportamentos mais defensivos do ponto de vista de segurança das pessoas.

Apelou, neste sentido, as pessoas para terem cuidado e evitarem lugares de difícil acesso durante a pesca amadora que muitas vezes é feita sem protecção e meios de segurança.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest